Universo da Cerveja

Como aumentar seu mix de produtos vendendo cerveja artesanal

SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

A cerveja artesanal está cada vez mais em evidência no cenário nacional e não é atoa que o mercado está em expansão e vem ganhando cada vez mais adeptos, afinal, o consumidor tem sido cada vez mais exigente.

Para se ter uma noção do que estamos falando, de acordo com o SEBRAE o número de microcervejarias no país pode chegar a 360 até o ano de 2020, e seu número total tende a crescer cada vez mais de acordo com a demanda por cerveja artesanal, que aumenta gradativamente.

E como donos de estabelecimentos comerciais e novos empreendedores podem lucrar com isso? É isso que iremos contar para você hoje.

O benefício de aumentar o mix de cerveja

Estamos em uma época onde o consumidor é quem assume o comando da relação de compra e vendas, ou seja, ele se torna o principal tomador de decisões — e dependendo do caso, quanto mais opções melhor.

O público cervejeiro além de prezar pela qualidade, gosta da diversidade. Muitas vezes amam uma cerveja específica e sempre tem ela em mente quando vão a um bar, mas também são bem abertos a novas opções.

E saber sobre isso é um diferencial para você.

Oferecer um mix de produtos pode trazer algumas vantagens que devem ser exploradas por donos de negócios, como:

  • Mais opções de consumos para os clientes
  • Alcançar novos consumidores
  • Aumento do ticket médio
  • Redução de prejuízo (o lucro pode compensar o desconto em cervejas baratas)
  • Encontrar itens que possuem giro em seu estoque

Entendendo o preço da cerveja

Antes de pensar em vender muita cerveja artesanal por ai é importante entender um pouco mais sobre o seu preço, que é muito discutido por produtores.

Podemos dizer que ele são divididos em duas partes, a produção e os impostos pagos sob a venda e distribuição do produto.

A maior queixa está relacionada ao imposto pago, uma vez que existem impostos federais, estaduais e municipais. E devido a isso os valores podem variar por diversos fatores, alguns deles são:

  • Para onde a cerveja será distribuída (estado)
  • Quem está comprado (consumidor, atacadista ou varejista)
  • O volume de cerveja vendido em cada embalagem

Também existem os impostos que incidem no produto e podemos dizer que esses sim serão refletidos no revendedor, são eles:

  • Cofins
  • PIS
  • IPI
  • ICMS
  • ICMS-ST (Substituição Tributária)

Como mencionamos no começo, também está embutido o seu preço de produção, onde os insumos em grande parte são importados — e esbarram na tributação do governo.

Mas nada de desânimo, o público cervejeiro está crescendo cada vez mais e apostar nesse produto pode ser uma ótima saída para aumentar o seu mix de produtos, o ticket médio e também atrair um novo público.

Como vender cerveja artesanal

Apesar dos impostos mencionados, com o crescimento de microcervejarias locais é possível ter várias opções e quem sabe encontrar um fornecedor local para o seu estabelecimento — o que não será muito difícil em alguns anos.

E aumentar as opções oferecidas muitas vezes pode significar também na fidelização de seu público uma vez que uma cerveja de qualidade e/ou a um preço justo pode significar muito para o consumidor final.

Para trabalhar com a revenda existem duas opções: as grandes cervejarias ou micro e pequenas cervejarias.

As grandes são detentoras de várias marcas de cerveja e sempre trabalham com distribuidores ou atendem diretamente ao empreendedor (dependendo da sua logística), por isso você deve entrar em contato e conferir no catálogo de produtos, o preço para o varejo e o número mínimo do pedido.

Já as micro e pequenas cervejarias, desde que tenham a licença para vender, podem fornecer um produto local e ajudar com que você expanda sua margem de lucro, uma vez que seu custo de cadeia será menor do que as grandes produtoras de cerveja.

Como existem diversos tipos de cervejas artesanais, isso abre um leque de oportunidades para oferecer produtos diferentes e também diversificar sua margem de lucro.

Mas lembre-se, dependendo do seu modelo de negócios uma cerveja artesanal poderá ter menos rotatividade do que uma produzida em larga escala por grandes cervejarias.

Um exemplo: uma cerveja comprada pelo preço de R$7,00 para revenda terá custos embutidos como a energia gasta para resfriá-la, o espaço que ocupa e também os 10% de serviço. Por isso o seu preço final não deve ser menor do que R$11,00, a não ser que seja acompanhada por outro produto cuja margem de lucro seja superior e cubra a cerveja.

Vendendo diretamente ou indiretamente, podemos dizer que a tendência do beber menos mas beber melhor veio com tudo e o cenário nunca foi tão positivo para apostar na venda desse produto.

Se você deseja investir, devemos dizer que é preciso entender a necessidade do seu público e também fazer pequenos testes para se certificar da rotatividade e lucratividade da cerveja artesanal em um bar ou restaurante.

Mas afinal, que empreendedor hoje em dia não precisa de criatividade e um pouco de coragem para gerir seu negócio e apostar em coisas novas?

Se você gostou desse texto, não fique parado e assine a nossa newsletter para receber os melhores conteúdos para gerenciar seu estabelecimento!

aprender a fazer cerveja em casaPowered by Rock Convert

Sobre o Autor

Carlos Lara

Marketeiro e Sommelier de Cerveja. Criei a minha paixão pela cerveja há um tempo, principalmente vendo jogos de futebol e hoje escrevo conteúdos sobre diversos assuntos nas horas vagas.

Comentar