Universo da Cerveja

Russian Imperial Stout (RIS): conheça a Stout feita na Russia!

Russian Imperial Stout
Escrito por Mariana Rodrigues
SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

No séc XVIII, Catarina II, a imperatriz da Rússia viajava até a Inglaterra e mal sabia que conheceria um de seus amores: a Porter lá produzida.

E como resultado final desse amor, a cerveja foi encomendando para toda sua corte Russa e levada até o país conhecido pelo frio, vodkas e ursos!

Durante o caminho de volta aos portos do Báltico, a cerveja estragou e a cervejaria Barclay’s produziu uma Stout com mais lúpulo e teor alcoólico, essenciais para maior conservação da bebida, realizando o desejo da rainha e consagrando a cerveja oficial do país, daí o nome Russian Imperial Stout.

Nesse post, iremos abordar a história e as características dessa cerveja da corte russa!

O que é a Russian Imperial Stout?

A Russian Imperial Stout, ou RIS, teve como berço as Porter inglesas, cervejas produzidas pelos operários portuários e consumidas logo ao final do expediente como forma de recuperar as energias e se aquecer do longo inverno.

Stout significa forte e esta é uma característica essencial que difere das Porter.

Quando Catarina II fez sua viagem até a Inglaterra e pediu que fosse exportada para a sua corte a mesma bebida que experimentou no país, houve problemas na metade do caminho para a Rússia e a cerveja estragou.

Para resolver o problema, a cervejaria local Barclay Perkins criou um exemplar com mais álcool, lúpulo (para aumentar sua “validade”) e ligeiramente mais encorpada, agradando a corte russa e se tornando, oficialmente, a bebida dos nobres e ricos.

O termo Russian Imperial Stout pode ser dividido em dois termos:

  • Imperial Stout, denominando o estilo de cerveja mais extremo do estilo Stout;
  • Russian destacando para uma cerveja consumida localmente na Rússia mas com o viés de exportação.

Logo, Russian Imperial Stout significa uma cerveja forte focada para a exportação, como existe diversos rótulos com o prefixo foreign — que significa estrangeiro, ou seja, importação!

Características de uma RIS

A complexidade de aromas e seu alto teor alcoólico faz com que a RIS se destaque em meio a outras cervejas Stouts.

Presente no mercado há um bom tempo, vamos falar sobre as suas características que chamaram a atenção dos russos no séc. 18.

Aroma

O caráter de malte tostado pode assumir diferentes níveis, desde chocolate amargo, café e uva passa até uma semelhança com a Barley Wine inglesa.

O lúpulo é sentido moderadamente no estilo inglês mas, na vertente americana, há um maior destaque para o cheiro de feno, madeira e frutas amarelas.

Por ter uma média de ABV bem alta, o álcool pode ser perceptível também, embora não seja comum na grande maioria das cervejas.

Aparência

Sua coloração escura e opaca com algumas variações de marrom avermelhado. Geralmente tem uma espuma densa e persistente em sua formação, com um corpo licoroso.

Amargor

Como possui bastante ABV — entre 8,0 % a 12% — uma maneira de equilibrar o malte é adicionando mais lúpulo, criando uma cerveja escura lupulada.

A vertente americana é a mais lupulada, chegando aos 90 IBUs, já a inglesa possui uma média de 50 a 60 IBUs.

Aqui podemos entender que cada escola cervejeira possui sua própria característica focada em tradições e regionalismo, mas não podemos dizer que a escola inglesa nunca produzirá uma cerveja com 80 IBUs.

Sabor e sensação na boca

São cervejas que as vezes podem variar entre o final seco ou doce no paladar devido a grande quantidade de malte adicionado no mosto, com um pouco de tostado persistente, amargor do lúpulo e caráter aquecedor do álcool.

Quando envelhecidas, é notado um sabor de vinho do Porto com uma forte presença do álcool residual e sensação de aquecimento.

A RIS americana

Tradicionalmente um estilo inglês, mas atualmente expandido para o mercado americano. A versão atualizada conta com mais carga de amargor, sabor tostado e aroma passando por dry hopping,

Não possui tanto dulçor provido pelo malte e costuma ficar menos tempo durante a fervura.

As melhores receitas passam pela fase de Barrel Aged (envelhecimento em barril), adquirindo mais álcool e corpo aveludado e denso.

Como harmonizar uma RIS

Por ser mais alcoólica e seca do que as outras cervejas do estilo Stout, é interessante harmonizar por contraste.

Comidas mais doces e leves são uma excelente pedida para quebrar a secura que encontramos no aftertaste. O açúcar ajuda a equilibrar o alto ABV e amargor, ressaltando o corpo licoroso e o aroma de café e torrado.

Também pode-se apostar em bombons como por exemplo as trufas, que são densas e possuem gordura.

Carnes de caça que possuem um sabor mais intenso também é uma ótima escolha para equilibrar sabores poderosos. Queijos azuis e cereais oleoso fazem a diferença para acentuar o malte e o lúpulo.

Rótulos clássicos para se conhecer

Cervejarias que produzem RIS, costumam deixar esse estilo de destaque como o que há de melhor na sua produção, vejam algumas delas a seguir.

1. Wals Petroleum

Wäls Petroleum

Foi uma das primeiras cervejas produzida pelos mineiros de Belo Horizonte. A Wals Petroleum possui um corpo aveludado, licoroso e denso, extraindo o que há de melhor nesse estilo.

Com uma gama de maltes, é possível sentir o aroma de caramelo, toffe, chocolate e café. Tem 12% de ABV e coloração preto fosco. Passa por um processo de maturação com cacau torrado Belga.

Medalhista de bronze no Festival Brasileiro de Cerveja 2014, Ouro no South Beer Cup 2012 e 2014, prata no Mondial de la Bière 2013 e a grande vencedora do Concurso Pierre Celis 2013.

2. Colorado Ithaca

Colorado Ithaca

Ithaca é uma pequena ilha grega que sofreu várias batalhas, ressaltando o grande poder da cervejaria de Ribeirão Preto.

Feita com o adicional da rapadura queimada, é sentida tanto no sabor quanto no aroma. Seus 10,5% de ABV são quase imperceptíveis e o dulçor disfarça bem os seus 52 de IBU. Recomenda-se servir entre 12º C e 16º C.

Feita com o adicional da rapadura queimada, é sentida tanto no sabor quanto no aroma. Seus 10,5% de ABV são quase imperceptíveis e o dulçor disfarça bem os seus 52 de IBU. Recomenda-se servir entre 12º C e 16º C.

Ganhou vários prêmios, dentre eles medalhista de ouro do WBA em 2017 e do International Beer Challenge e está muito distante da Colorado Demoiselle, por ser a Stout da mesma cervejaria.

3. Everbrew RIS

Everbrew RIS

A cervejaria de Santos produziu uma RIS que leva cacau e baunilha, sentidos tanto no aroma quanto no paladar aumentando sua complexidade de sabores.

De corpo licoroso e espuma densa e persistente, seu teor alcoólico de 13% deixa um final aquecedor e marcante. Forte presença de lúpulo no aftertaste, sendo equilibrado com sobremesas e queijos duros.

A marca foi criada em São Paulo pelos amigos Renê dos Santos e Célio Ongaro, e há anos eles vêm experimentando receitas e cervejas potentes, portanto ao falar sobre a Everbrew RIS pode ter certeza de que você experimentará o que tem de melhor da marca.

4. North Coast Old Rasputin

North Coast Old Rasputin

A famosa cervejaria californiana se baseia na escola inglesa para criar a Old Rasputin.

Levando apenas água, malte, lúpulo e levedura, tem um corpo denso e licoroso com espuma clara e persistente, Seus 9% de ABV são bem inseridos e possui menos amargor no aftertaste, mesmo com seus 75 de IBU.

É bem harmonizada com cheesecake, carne de caça, e bolo floresta negra.

Considerações finais

Apesar de ser um estilo bem extremo das Stout, é interessante desmitificar que as cervejas escuras são sempre doces. Para quem está iniciando nessa vertente, recomenda – se harmonizar com chocolate ou doces com café, principalmente se consumida em um tempo mais frio.

aprender a fazer cerveja em casaPowered by Rock Convert

Sobre o Autor

Mariana Rodrigues

Engenheira apaixonada por cerveja e tecnologia. Em busca sempre das melhores cervejarias locais!

Comentar