Universo da Cerveja

O que é New England IPA: origem e rótulos!

New England IPA
Escrito por Mariana Rodrigues
SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

São cervejas muito turvas e amareladas, também são reconhecidas como Juicy IPA, saindo fora da curva das tradicionais India Pale Ale.

Desde 2011 houve-se falar desse estilo, principalmente nos Estados Unidos, mas foi somente em 2015 com sua inclusão no BJCP que a produção se popularizou.

O novo estilo de cerveja que chegou dominando as prateleiras do mercado brasileiro tem origem em uma das melhores cervejarias do mundo, a The Alchemist Brewery, localizada em Vermont nos EUA.

Se quer saber mais sobre esse estilo inusitado, continue lendo conosco até o fim!

O que é a New England Ipa

Seu nome vem de uma parte histórica dos EUA (antiga Nova Inglaterra) constituída de Vermont, Maine e Massachussets. Atualmente, as melhores cervejas referência se encontram lá.

O estilo foi reconhecido somente em 2018 pelo BA (Brewers association), e teve sua revisão no BJCP (Beer Judge Certification Program) de 2015, por lá é possível encontrá-la pela identificação de Juicy or Hazy IPA.

Mesmo assim o estilo conta com diversos sub estilos no mercado, como NE Double IPA, NE Imperial IPA e por aí vai.

A sua finalidade, foi justamente sair um pouco das IPA tradicionais do mercado americano que têm como principal característica o amargor agressivo e marcante, intensa presença de lúpulos herbais e cítricos e um paladar resinoso com uma levedura neutra.

Características da NE IPA

O que tornou a NE IPA tão diferente das IPAs tradicionais, chamando a atenção de um público acostumado com amargor intenso?

Coloração

Uma das suas características mais instigantes é, sem dúvida, a sua coloração amarelo vivo e sua turbidez. A adição de cereais não maltados como trigo, aveia e centeio confere uma textura cremosa ao corpo da cerveja e alto drinkability.

Por não ser filtrada, alguns beer geeks a chamam de hazy dada a essa turvação, e para eles quanto mais turva, melhor.

Aroma

Seu intenso aroma de frutas tropicais vem da utilização de lúpulos americanos, neozelandeses e australianos, com perfis mais frutados como Citra, Azzaca, Mosaic, Galaxy e Equinox.

O alto preço da bebida é explicada pela fervura mais curta aliada a vários quilos de lúpulo que são adicionados tanto na fabricação quanto nos múltiplos dry hopping, resultando em mais aroma e menos amargor.

No processo de fermentação, a estrela é a levedura Conan (ou Kimmich). Com baixa floculação para manter em suspensão na cerveja e consumindo menos açúcares, foi o ponto crucial para que a NE IPA desse tanto certo.

Várias cervejarias tentaram copiar a cepa original, e por isso resultou em uma ampla variedade do estilo.

Muitos cervejeiros ainda aliam esses fatores para fazer uma brincadeira chamada Gringo Pour, que consiste em despejar todo conteúdo em um copo ovalado até a borda sem criar nenhuma espuma.

Heady Topper: a nova onda das IPAs

Em meados de 2011 em Vermont, nos EUA, o casal John e Jen Kimmich, donos de uma das melhores cervejarias do mundo atualmente, a The Alchemist, passou por uma enchente em seu pub, repensando o modo como os americanos consumiam e produziam as cervejas.

Inovando no mercado cervejeiro, criaram a Heady Topper, primeira NE IPA do mundo com nota 100/100 no RateBeer.

Constituída de seis tipos de lúpulos cítricos e com um corpo bem turvo, a cerveja já foi rejeitada pelos apreciadores por não ser tão amarga como as IPAs tradicionais, mas hoje é sucesso absoluto e se enquadra no novo estilo Hazy IPA. A levedura Conan, ou levedura Kimmich, é a estrela principal, aumentando o mouthfeel para um sabor aveludado e pouquíssimo resinoso.

Várias cervejarias reproduziram a cepa da levedura Conan direto das latas comerciais, expandindo a cultura da NE IPA para todo mundo, como a Hill Farmstead, Trillium Brewery e Three House.

NE IPA no Brasil

Depois de tanto sucesso lá fora, algumas cervejarias brasileira também começaram a produzir, e algumas alcançaram a fama do público por esse estilo!

1. Dogma Rizoma

Dogma Rizoma

Inspirada diretamente pela cerveja Heady Topper, a cervejaria paulistana lançou no mercado a Dogma Rizoma.

Utilizando lúpulos Citra e Mosaic, a bebida tem um aroma intenso de manga e abacaxi  e, apesar de ser uma Imperial Ipa, com seus 8,7% de ABV, o amargor fica em segundo plano.

A levedura London III, deu um aspecto aveludado no paladar, não sendo muito agressivo como outras do mesmo estilo. Logo depois, a Dogma lançou a linha Lovers, inspirada nas NE IPA.

2. Hocus Pocus Overdrive

Hocus Pocus Overdrive

A cervejaria carioca trouxe a primeira NE IPA no mercado brasileiro: a Overdrive.

Só conseguiram chegar na excelência quando trouxeram a levedura Conan para o Brasil, diminuindo a quantidade de lúpulos na produção, que resultava em um sabor de grama no aftertaste  e aumentava os custos finais.

Composta pelo lúpulo Citra, aveia e Conan na fermentação , a sensação é de ingerir uma clássica NE IPA. Atualmente, a Hocus Pocus está entre as melhores do Brasil.

3. Koala San Brew

Uma mineira localizada em Nova Lima, exatamente ao lado de Belo Horizonte.

Inovaram o mercado com a cerveja Livin’ the dream, uma NE DIPA (New England Double IPA).

Com o lema Hopy, Juice and Hazy, tem suas origens em Vermont,com o corpo de coloração amarelo escuro e aromas frutados remetendo a Kiwi, Abacaxi e Hortelã. Possui um ABV de 8,3% bem distribuídos e imperceptíveis.

Há muitos que dizem ser a melhor produtora de cerveja do estado de Minas Gerais.

4. Overhop Hazy

Overhop Hazy

Bebendo direto da fonte da escola Americana, a cervejaria carioca trouxe para o mercado a Overhop Hazy, medalhista de ouro no Mondial de la Biere em 2016.

Feita com lúpulo Conan, com 6,5% de ABV e 60 de IBU, é uma cerveja bem encorpada e remete todo o que uma NE IPA deve ter. Aroma remetente a manga, pêssego e toranja, é uma cerveja bem cítrica com pouco amargor.

5. Croma

Croma Full Moon

A cerveja Croma Full Moon, produzida pela Croma Beer Company em São Paulo, é uma Juicy IPA feita com lúpulos americanos Citra, Ekuanott e Azzaca, além de ser feita apenas com maltes claros dando uma coloração amarelo vivo.

Passa por um duplo dry hopping, ampliando o aroma de frutas tropicais, pimenta verde e limão. Com 7% de ABV e 70 de IBU, a cremosidade supera qualquer aparição de amargor e álcool.

Se você quer experimentar uma, a sugestão é experimentar uma em sua tap-house.

Considerações finais

Para quem gosta de uma cerveja bem aromática mas o amargor muitas vezes incomoda, a NE IPA deve ser incluída na próxima compra!

A adição de cereais não maltados junto com o lúpulo Conan, faz toda diferença no mounthfeel colocando o amargor em segundo plano.

Se trata de uma experiência e tanto!

aprender a fazer cerveja em casaPowered by Rock Convert

Sobre o Autor

Mariana Rodrigues

Engenheira apaixonada por cerveja e tecnologia. Em busca sempre das melhores cervejarias locais!

Comentar