Mercado cervejeiro: a própria cervejaria

SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Abrir o negócio próprio e a ter possibilidade de fazer cerveja artesanal como bem imagina. Este parece o sonho de 11 em cada 10 homebrewers, porém são diversas as barreiras para ele se materialize. Mostramos, ao longo desta série, a realidade para quem quer atuar como cervejeiro em micro-cervejarias e o perfil destes profissionais. Também mostramos o caso do Calos Magno, que numa entrevista emocionante aponta como passou de cervejeiro caseiro para um dos sócios de uma planta com 4 milhões de reais investidos.

 

Alexandre Bazzo, da cervejaria Bamberg: altos impostos e crescimento (Gilson Hanashiro, Agência Bom Dia)

Porém, Carlos ainda é uma exceção no Brasil, e, mais do que isso, sofre com as adversidades do empreendedorismo por aqui, entre eles o vilão maior: o imposto. A carga tributária é aplicada da mesma forma que à grande indústria, o que faz com que as micros paguem um preço muito alto por litro produzido, uma vez que sua escala é menor e a quantidade de funcionários é maior, logo, o custo do seu litro é mais elevado. O valor pago em impostos pode chegar a 60% da receita, como afirma pagar a cervejaria Bamberg. Porém, por outro lado, vemos diariamente novidades e investimentos das micro nacionais, e acompanhamos de perto o crescimento. Novas cervejarias estão abrindo as portas, principalmente nas regiões sul e sudeste, e o mercado mostra-se em constante evolução.

 

Destaque em diversos concursos internacionais, a Bamberg, de Votorantin, São Paulo, não para de crescer. Para o proprietário e mestre-cervejeiro, Alexandre Bazzo, o segredo do sucesso para uma micro-cervejaria está em muito estudo e profissionalismo. “Se você é um investidor, sua chance de ganhar dinheiro será maior apostando em cavalos. A microcervejaria não é um bom negócio se olharmos do ponto de vista financeiro. O retorno é muito lento, os equipamentos muitas vezes tem que ser superdimensionados, pois não tem o tamanho adequado ao micro por ser um mercado novo. Abra a cervejaria se você gostar muito disso! Não somos monges, precisamos ganhar dinheiro, mas não é isso que irá mantê-lo motivado. O trabalho é duro, cansativo e os momentos de glamour são raros e a minoria alcança”, revela Alexandre.

 

Planta da micro-cervejaria Küd Bier, montada em Nova Lima/MG

Para quem pensa em montar sua cervejaria, hoje os custos com equipamentos são elevados e o tempo de legalização pode demorar mais do que o esperado. Existem diversas empresas nacionais que produzem equipamentos cervejeiros, como a Mec Bier, Dragon Bier, Egisa, D&E Bier e Jhonas Bier. Para uma planta de 1.000 litros de brassagem, o custo apenas com equipamento não fica abaixo dos 20o mil reais, podendo chegar a valores muito mais altos com o nível de automação e a quantidade de tanques fermentadores maiores. Isto fora outros significativos custos como capital de giro, instalações e adequações no local, câmara fria, entre outros. A Küd Bier, por exemplo, tem uma estrutura montada para produção de 25o litros por brassagem, o que demanda um custo inicial menor, porém uma produção mais constante. Além deste investimento, a empresa deve se registrar e adequar às normas da prefeitura local, da Anvisa e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o famoso MAPA. E, posteriormente, registrar seus produtos no MAPA para que eles possam ser comercializados.

Alencar Barbosa: demanda dobrada após o primeiro ano

Alencar Barbosa, como já vimos no segundo capítulo da série, abriu sua cervejaria mas ainda não consegue fazer dela sua atividade principal. A Küd Bier cresce a cada ano e, com isso, Alencar conta os dias para que consiga realizar a tão desejada, por ele e seus sócios, dedicação exclusiva ao mercado de cervejas. “Começamos com 2 mil litros/mês e dobramos a capacidade logo no primeiro ano. Para 2012 temos previsão de crescer mais, e aí o cenário exige que uma pessoa se dedique em tempo integral ao negócio”, aponta Alencar. Ele faz coro com Alexandre Bazzo e critica o pesado custo de impostos. “A carga tributária castiga o setor, e em uma cervejaria de pequeno porte você tem que trabalhar mais do que em um negócio de outro ramo para gerar o mesmo resultado”, afirma.

 

Com a luta por menores impostos e ampliação do mercado, a tendência é que o negócio se torne cada vez mais viável do ponto de vista financeiro no Brasil. Alencar, mesmo tendo dupla jornada de trabalho, não se arrepende do investimento feito. “Estudamos o mercado e decidimos apostar nossas fichas nesse público que ainda vai crescer muito nos próximos anos”.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

29 Comentários

    Tempos atrás eu fiz uma pesquisa na internet para colher informações gerais sobre o mercado cervejeiro artesanal: não havia nada. Li todos os artigos da série até agora; excelente. O vazio informacional está resolvido; a série de artigos fornece um primeiro passo realista em termos de informação para quem está pensando em viver de cerveja. Parabéns mais uma vez, Bernardo; grande trabalho.

    acho estranho esse chororô dos donos de micro sobre os altos impostos. esta não é a justificativa para os elevados preços de seus produtos? ou mesmo assim estão vendendo barato garrafa de pilsen por 11 reais? se os impostos abaixassem os preços das brejas também abaixariam???

    Marcelo, antes de criticar os cervejeiros, procure saber um pouco mais, se você acha que 60% de imposto sobre o lucro BRUTO é pouco, ou isso não é motivo de inviabilizar o preço da cerveja Artesanal, procure produzir cerveja nos padrões de qualidade que temos e tente vender por menos que isso. Você vai ver que R$ 11,00 tá de graça. Com certeza não tem ideia de como é produzida uma cerveja e o quanto tempo e dedicação isso demanda, abrir a tampinha, beber e falar é sempre mais facil do que fazer.

      Concordo….o custo de R$ 11,00 para uma pilsen puro malte está otimo! Pagar R$ 3,50 em uma garrafa e falar que a cerveja é boa, ahhhh….quando souber que estão bebendo agua de arroz misturada com o resto de malte, quero ver se o preço está bom?!

        Concordo! Sem dúvida cerveja de qualidade terá valor mais elevado.

        Eu não concordo de geito nenhum com esse preço totalmente abusivo. É claro que a culpa não é dos cervegeiros mais sim do nosso governo que cria um monte de impostos que eu nem sei pra onde vai. E agente fica feliz achando que cerveja boa tem que ser cara mesmo.

      Marcos, não se estresse com comentários assim!
      Se o imposto fosse reduzido em ao menos 20%, o consumidor teria de pagar 20% a menos na cerveja de boa qualidade dele.
      E onde o cervejeiro ganha? Simples, mais cerveja seria vendida, ganhando na quantidade e não no preço.
      Pessoas que fazem esse tipo de comentário NUNCA compreender isso.
      Não tem nada melhor que comer uma boa comida com uma boa cerveja de alta fermentação e lúpulo, ao contrario de encher a pança com agua amarela.

      Com certeza a causa dos impostos absurdos também tem o dedo das grandes cervejarias convencionai e de rabo preso com o governo. Se conseguisse vender cerveja artesanal mais barato quem tomaria skol, bhrama, itaipava e etc… que mais parece água de bueiro.

    Matéria muito bacana!

    Vejo um paralelo forte com o cenários dos EUA na década de 70/80 com as artesanais começaram a ganhar força.

    Tenho muita fé que esse mercado vai continuar arrebentando mas temos muito que evoluir ainda na parte política pra coisa deslanchar de vez.

    Rock on!

    qual e o custo para uma cervejaria produzir 50.000garrafas 600ml;mes. Equpamentos e alvenaria

      Por volta de 0,8 a 1 KK R$.

    Vejo que os impostos tendem a ser pesados em todos os ramos de atividade do Brasil, e realmente quase 60% é um bom bocado, mas é álcool. Nossa legislação diz que tem de ser assim. Diante disto, porque mudar regras é muito complexo, o negócio é ser empresário e buscar a excelência. É árduo, pode não dar certo, mas quando dá o resultado é absolutamente soberbo, basta visualizar os donos do pedaço atualmente: todos muito bem e obrigado.

    O que é importante frisar é que não é apenas a cerveja, é o ponto, a distribuição, a marca, o preço, a oferta, o consumidor e todos outros aspectos de qualquer negócio. Não basta ter uma boa “breja”, tem de ser empresário.

    é lamentável o que o governo faz para incentivar o pequeno empreendedor, além do alto investimento, ainda o estado bebe 60% do custo de produção, é desanimador para quem quer ter seu própio negócio.

    Parabéns aos que conseguem embebedar esse gigante sem carteira e ainda obter lucro.

    qual o investimento para uma produção de 10.000 litros mês,
    é qual o custo por litro.

    Ailton compartilho o seu interesse:Também gostaria de saber qual o investimento para a produção de 10.000 litros por mês e qual o custo do litro.

      Caros,
      Uma cervejaria de capacidade de 10.000 L sai por volta de 380 mil reais apenas a sala de brassagem e os tanques de fermentação. O custo do litro vai depender de como irá começar o negócio (chique com bar, ou chão de fábrica), empregados ou negócio familiar (mão de obra semi-escrava), tem o ponto ou vai locar, engarrafar ou vender o chopp, etc. Tudo deve ser levado em conta, daí o custo pode ser de 3,00 a 6,00/L. Para um mark up rápido, multiplique o valor por 3 (1/3 para os custos, 1/3 para o Governo e 1/3 para ti). Da sua parte você desconta a parcela do seu investimento feito e o restante seria sua margem. É um cálculo grosseiro, mas dá pra sentir o drama.

        Apenas mais um detalhe: a estimativa acima é válida para o líquido apenas, preço FOB (na porta da cervejaria, sem frete e sem margem do distribuidor e do bar que venderá seu produto). Como os impostos são cumulativos no BR e os produtos sofrem bitributação, é preciso fazer de novo a conta do 1/3, 1/3, 1/3, pelo menos mais uma vez (distribuidor e revenda). Aí no final você percebe que pagou os 60% de impostos naquela artesanal que você gosta tanto…

        André, perdão a minha burrice, mas como assim estes calculos de 1/3??
        poderia citar um exemplo ?

        desde ja agradeço

        É bem por aí… Só tenho dúvidas com relação ao valor que você citou. Pelos levantamentos que fiz, uma cervejaria dessas sairia em torno de R$300.000,00, e isso incluindo banco de frio para adega, caldeira, compressor de ar, filtro de terra, engarrafadora, lavadora de kegs etc.
        De qualquer forma continua caro… Um investimento que levaria uns bons anos pra se pagar.

    Boa matéria. Tenho lido algumas matérias sobre a legalização de microcervejarias, sou cervejeiro caseiro e estou querendo começar a vender minhas cervejas. Mas vejo que as matérias falam em investimentos na casa de 50/100 mil reais pra começar; meu plano é começar baixo, produzir 100 a 200 litros e tentar vender pra pessoas próximas, colocar em uma lojinha, vender em uma feirinha.
    Seria possível legalizar isso sem precisar gastar tipo 50 mil reais?
    obrigado,
    AK

      Ak… É possível sim. Estou pensando da mesma forma que você. Vender para pessoas próximas e por aí vai.

        Mas é possível fazer isso dentro da lei? Pq pelo que pesquisei, toda adequação técnica e documentação pra abrir uma cervejaria não saem muito barato não. E o cervejeiro “de panela” não tem muitas chances de legalizar sua produção sem essas adequações técnicas.

        Ak, também estou no mesmo barco, li muito sobre a venda de cerveja artesanal “de panela” e não há uma forma dentro da lei que nao sei através do registro no MAPA e etc… Infelizmente!

        Cheguei na conclusão que ou se investe uma boa grana pra adequaçao/registro ou a venda vai ser “pirata”.

        Abcs

        Na verdade isto é uma forma de venda informal, não é pirataria porque pirataria consiste em copiar algo de direito de outro e revender. a cerveja é produção sua, não há pirataria nisso. o que acontece é que vc não vai conseguir vender em lojas, supermercados ou restaurantes e bares porque não é um produto registrado, porém vender para amigos e conhecidos não tem problema nenhum, seria o mesmo que vc fazer bolo e vender pros outros. é um comercio informal e não ilegal.

    Pessoal,

    fiz uma cotação com equipamento completo para 120L por brassagem, mais equipamento só pra garrafas. Sai por cerca de 130K, com fermentador/maturador de 200l.
    Com isso, creio que dá pra fazer duas brassagens por dia, total 250l dia,1.000l semana ou 4000l mes. Pelo jeito, oque empata aqui são os tanques, que são bem mais caros.
    Se tiver como escoar 4KL/mes a R$12,00/L e ficando com 1/3 dá uns 15K por mês…esse conta fecha?

    Boa noite.
    Alexandre Bazzo.
    Estou querendo fazer meu trabalho de conclusão de curso sobre microcervejaria, gostaria de recomendação de sites e outras para fazer o meu trabalho com a maior realidade possível.
    Grato.

    Bom pessoal fomos acostumados a tomar suco de milho e lógico que as pessoas desinformadas, não tem a mínima ideia dos custos duma cerveja artesanal.Nosso público sabe e valoriza nossa cerveja,
    podem ter certeza disso.Quem conhece paga satisfeito, os que reclamam, vão tomar água de milho.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.