cervejas belgas

Cervejas belgas: conheça as melhores artesanais do mundo

A Bélgica é um país interessantíssimo, conhecido por seus castelos, seu chocolate e principalmente pela cultura cervejeira.

Para você ter ideia, o país tem cerca de 200 cervejarias. Parece pouco? E se te dissermos que a Bélgica tem apenas 30.528 km² de território? Isso significa que o país é menor que o estado do Rio de Janeiro.

Além disso, em 2016, a Unesco tornou a cultura cervejeira belga Patrimônio Cultural Imaterial da humanidade. Um título surpreendente, mas compreensível, já que lá existem cerca de 1500 tipos de cerveja.

Quer saber o que a cerveja belga tem de tão especial? Em primeiro lugar, precisamos conhecer um pouco mais sobre sua escola cervejeira.

Escola cervejeira belga

Se opondo, de certa forma, a boa parte das outras escolas cervejeiras, a belga trata a produção de bebidas de maneira mais aventureira, e até mesmo, inovadora.

Eles abusam da criatividade, da junção de sabores e do álcool, com teor alcoólico podendo passar de 10%.

Tudo isso se deve a história da cerveja no país que começou com a Gália, região onde atualmente está situada a Bélgica, nos períodos que Júlio César era o imperador romano.

Naquela época a cerveja lá era produzida pelos próprios habitantes, além de ser consideravelmente mais forte que a bebida romana.

No entanto, após o império romano ter caído, e consequentemente a igreja católica ter se fortalecido, diversos monastérios surgiram.

O mais interessante é que os monastérios possuíam cervejarias próprias, que serviam tanto para os monges, quanto para os residentes da região.

Dessa forma, com o passar do tempo e com a fama dos monastérios e monges trapistas, a Bélgica passou a ganhar um reconhecimento no cenário de produção de cervejas. Se tornando então um país que é considerado uma ótima escola cervejeira, servindo de exemplo e inspiração para produtores de todo o mundo.

Com tantas informações importantes sobre a cultura cervejeira belga, você deve estar curioso para saber mais sobre suas cervejas e sua criatividade na produção delas. Por, isso, trouxemos 7 indicações que vão te surpreender, confira elas:

Cervejas belgas para você experimentar

#1. Westvleteren 12 (XII) – 10,2% ABV

Westvleteren 12

O nome pode ser um tanto complexo, mas quando falamos de Westvleteren 12 estamos falando de pura qualidade na cerveja.

Considerada por muitos a melhor cerveja do mundo (embora isso seja subjetivo) em aspectos técnicos, temos aqui uma cerveja produzida desde 1838 por um mosteiro da ordem trapista com o mesmo nome da cerveja, Westvleteren.

A Quadrupel conta com um aroma forte e característico que pode mudar também de acordo com a temperatura, encontra-se notas de frutas secas e até caramelo.

Encontrá-la é uma tarefa muito difícil, pois o intuito da sua produção não é comercial e existem épocas que estão à venda, então existem duas opções: comprar direto da fonte embora seja difícil ou encontrar em mercados paralelos e pagar um alto preço.

#2. Amber Bush – 12% ABV

Vamos começar por uma das cervejas belgas mais fortes.

A Amber Bush foi desenvolvida pela Dubuisson, a cervejaria mais antiga da Valônia. São surpreendentemente mais de 240 anos de dedicação a produção e criação de cerveja.

Dentre as Bush, a Amber é uma das mais interessantes e provavelmente uma das mais conhecidas, principalmente por ser de ultra fermentação e possuir teor alcoólico de 12%.

Ela é composta basicamente de água retirada do poço da cervejaria, fermento caseiro, lúpulo, malte de cevada e açúcar.

#3. Waterloo Double 8 Dark – 8.50% ABV

cerveja waterlo double 8

A história dessa bebida data 1815 na famosa (não tão famosa aqui no Brasil) batalha de Waterloo, que foi um confronto entre o exército da Sétima Coligação, que possuía tropas britânicas e prussianas, contra Napoleão Bonaparte, sendo essa sua última luta.

Onde a cerveja entra nessa história?

De acordo com a lenda, ela foi a responsável por abastecer as tropas aliadas contra Napoleão.

A Waterloo Double 8 Dark, com seu aspecto cor de mogno escuro, possui aroma tipicamente peculiar de maltes tostadas (ou chocolate amargo, se preferir), além de conter frutas escuras cristalizadas, nozes e lúpulo.

#4. La Chouffe – 8% ABV

cerveja la choufee

A La Chouffe é uma cerveja belga Golden Ale Blonde, tendo destaque para seu sabor frutado e frescor característico.

Tem como ingredientes: água, levedura, coentro, malte de cevada e lúpulo.

Uma curiosidade bastante interessante sobre a La Chouffe é o fato dela ser conhecida como “a cerveja do duende”, por ter um duende no rótulo.

Agora… por que um duende? Porque ele é um dos mitos famosos da região.

#5. Chimay Red – 7% ABV

cerveja chimay ale

A Chimay Red, com seu aroma indescritível de frutas secas e especiarias, é conhecida por ser uma cerveja trapista de amargor sutil e por ter sido criada por monges da região sul.

Ela é composta de água, malte de cevada, trigo, açúcar, lúpulo e levedura.

A cerveja belga é chamada de Red devido a coloração âmbar acobreado que gera destaque visual em quem se aproxima.

Um dos pontos interessantes é o sabor ao final que remete a figo em álcool.

#6. Gouden Carolus – 8,5% ABV

gouden carolus

Se você ficou admirado com a coloração da cerveja anterior, pode se encantar com o vermelho rubi escuro e espuma bege da Gouden Carolus.

Mas não é apenas o aspecto visual que conquista, ela é feita de lúpulos belgas e insumos nobres, isso sem falar no aroma praticamente indescritível de baunilha, chocolate e frutas passas.

É uma cerveja encorpada e aveludada, feita a partir de água, lúpulo, levedura, maltes, especiarias e casca de laranja.

Ah, e sabe de onde veio o nome Gouden Carolus? Da mistura de inglês com latim, que significa Carlos Dourado, uma homenagem a Carlos V (ou Carlos I, como também ficou conhecido), rei da Espanha, que passou sua infância nas terras da Borgonha, em Flandres, atual Bélgica.

#7. De Koninck – 5,2% ABV

cerveja de konick

Das cervejas da Bélgica, a De Koninck, com sua espuma farta, cor âmbar e leve toque frutado é uma das mais tradicionais do país.

Ela possui um amargor moderado, que combina muito bem com seu paladar macio, leve e refrescante.

É feita a partir de água, malte de cevada, lúpulo e leveduras.

Tem uma história de fundo muito curiosa, em que foi a própria De Koninck que inventou o

Bolleke, copo que várias cervejarias utilizam. Por isso, na Antuérpia, maior cidade da região da Flandres na Bélgica, pedir um Bolleke significa pedir uma De Koninck.

#8. Delirium Tremens – 8,5% ABV

cerveja delirium tremens

Para fecharmos com chave de ouro, nada melhor que a Delirium Tremens, cerveja peculiar e uma das mais conhecidas bebidas belgas.

O processo de fabricação dela é feito a partir de três tipos diferentes de leveduras em uma garrafa similar a cerâmica.

Além disso, possui seu sabor amargo, frutado e refrescante consolidados em um dourado com boa espuma.

Por último, seria um pecado imenso falar na Delirium Tremens sem focar em suas premiações:

  • Medalha de ouro – International Beer Challenge.
  • Medalha de ouro – Meiningers International Award.
  • Medalha de ouro – World Beer Championships.
  • Medalha de prata – World Beer Challenge.

É de ficar admirado, concorda?

9#. Trappistes Rochefort 8 – 9,2% ABV

Trappistes Rochefort 8

Mais uma cerveja trapista da lista, dessa vez a Trappistes Rocefort 8. Produzida diretamente na abadia de Notre-Dame de Saint-Rémy

Uma cerveja bem carbonatada, coloração ambar escura e também uma espuma bem formada, algo que é uma característica bem marcante da cerveja. O seu aroma, corpo e sabores são bem equilibrados, não é à toa que se trata de uma das cervejas belgas mais bem avaliadas no site especializado RateBeer.

Tem uma certa complexidade, o que é de se esperar se cervejas trapistas, portanto experimentá-la podemos dizer que será uma experiência em tanto.

Recapitulando

Apostamos que depois desse artigo você vai vincular a Bélgica não apenas ao chocolate ou aos castelos, mas também a sua escola cervejeira criativa e interessante, que, como pôde ver, é recheada de histórias, curiosidades e principalmente sabores.

No entanto, de que adianta saber todas essas informações de cervejas sem entender por onde começar a degustá-la?

Leia nossa publicação e entenda mais sobre como degustar uma cerveja e ai sim, comprar para beber em casa ou com seus amigos.

Forte abraço!

 

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

    Fale o que você pensa

    O seu endereço de e-mail não será publicado.