Cerveja Berliner Weissez

Berliner Weisse: a cerveja conhecida como champange do Norte!

SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Napoleão Bonaparte, um amante de belos champanhes franceses redescobriu outro prazer quando desembarcou em Berlim, atual capital da Alemanha, com suas tropas em 1809 e teve contato com a escola alemã.

Uma bebida de aparência turva e ácida conquistou seu coração e a apelidou de “A champange do Norte”.

Esse nome não tem nada com a ver com champagne ou vinho, mas sim de uma cerveja local chamada Berliner Weisse, feita de trigo com fermentação de superfície.

E o que chamou tanta a atenção de Bonaparte para ter tanto carinho por essa cerveja? Falamos sobre as características para você tirar suas próprias conclusões!

Afinal, o que é uma Berliner Weisse?

Berliner Weisse ou a cerveja “branca de Berlim”, é produzida por ¾ de cevada e ¼ de trigo, e parece bastante um refresco ou um vinho espumante.

Seu baixo teor alcoólico e seu pouco amargor fazem com que ela seja servida misturada a sucos e xaropes de limão ou de framboesa. A fermentação com leveduras de alta fermentação aliadas a adição de Lactobacillus, proporciona uma leve acidez e adstringência.

Existem várias versões incertas de sua origem, como por exemplo que sua produção cervejeira iniciou em Berlim por volta de 1572, mas outras fontes dizem que vieram por meio dos Huguenotes, protestantes franceses refugiados das guerras religiosas na França no século XVII.

Há também relatos de que sua produção foi um de responsabilidade de um hamburgo chamado Cord Broihan, que veio para Berlim em 1640 produzir sua cerveja (‘Halberstädter Broihan), com características semelhantes a atual Berliner Weisse.

O fato é que no século XIX, com a chegada de Napoleão Bonaparte em Berlim, sua produção e reconhecimento teve ganhos exponenciais.

Sua adoração pela cerveja fez com que a Alemanha tivesse mais de 700 cervejarias produzindo tal estilo. Após as duras guerras sofridas e o surgimento de outros estilos, praticamente aniquilou todas as cervejarias e, atualmente, apenas algumas produzem especificamente essa bebida.

Como as cervejas de trigo alemãs, as Berliner Weisse podem conter levedura, carregando o prefixo “Hefe” em alguns rótulos. Nenhuma cerveja produzida fora de Berlim pode conter esse nome e os alemães fazem questão de terem esse controle.

Características de uma Berliner Weisse

Vamos citar algumas características marcantes e o que faz ela diferenciar de outras cervejas ácidas.

1. Aroma

Alguns estilos passam por um envelhecimento, que acentuam o seu aroma floral e herbal.

É sentido um caráter ácido de limão logo no início para depois ter a presença do cheiro de “pão líquido” devido ao malte de trigo. Por ter pouco lúpulo adicionado, seu aroma não é detectado.

2. Aparência

De coloração clara turva a palha, seu corpo de fundo deixa alguns resíduos na cerveja. Tem uma espuma branca límpida e levemente persistente. Por ser parecida com um champanhe, existe uma alta carbonatação e deixa a cerveja efervescente.

Mas podemos dizer que ela é frequentemente encontrada com adição de frutas e corantes, alterando assim sua cor original para outros tons como rosé, roxo ou até verde.

3. Amargor

Não é sentido nenhum amargor, com um IBU que varia de 5 até 15. O lúpulo adicionado é apenas o essencial para efeitos de composição e proteção bacteriostática, pois seu teor alcoólico é muito baixo (entre 2,0% a 3,8%).

4. Sabor e sensação na boca

Em comparação com outras cervejas ácidas como Lambic e Gueuze, que possuem ABV em torno de 5% a 9% e uma acidez bem acentuada quase avinagrada, a Berliner Weisse geralmente não é tão acida e funky como as outras, sendo mais fáceis de beber em maiores quantidades pelo teor alcoólico menor.

Sua acidez láctica incomoda algumas pessoas não acostumadas com o perfil, e na Alemanha é comum adicionar em sucos e licores para se ter um equilíbrio.

O amargor não é presenciado em um contraste com o ácido e o sabor resinoso do malte de trigo, resultando em um final seco, limpo e efervescente.

Como harmonizar uma Berliner Weisse 

A prática de harmonizar cervejas requer cuidado, pois cervejas leves pedem complementos leves e com a Berliner não é diferente. Para a cerveja em seu estado mais ácido, recomenda-se harmonizar com saladas, frango, peixes assados e ovos e até sorbet de limão.

Para que gosta com o acréscimo de sucos mais doces como o de framboesa e cereja, sobremesas como tortas, cheesecakes e bolos são uma excelente pedida.

Comidas agridoces casam bem, com o ácido retirando um pouco da gordura e do açucar presente.

4 rótulos para beber

1. Raíz Cervejaria Alternativa

A micro cervejaria de São Paulo criou a Lemon Pie Raíz, uma Berliner Weisse inspirada na torta de limão.

Lemon Pie Raíz

De coloração amarelo palha, corpo médio e uma espuma levemente persistente, a lemon pie tem um aroma característico do limão. Em seu mosto, foi adicionados, cevada, trigo em flocos, aveia, lactose e bolacha Graham Crackers, entregando uma suavidade e cremosidade ao paladar.

Com uma acidez moderada pela adição do limão, canela e baunilha, passa por um Dry Hopping de Citra que remonta uma verdadeira torta de limão.

2. Tupiniquim Lógica Absurda

Tupiniquim Lógica Absurda

A cervejaria de Porto Alegre criou a Lógica Absurda, inspirada no conto Alice no país das maravilhas.

Tem como ingredientes ameixa vermelha e framboesa, trazendo uma citricidade e acidez na medida certa. De coloração avermelhada, corpo baixo e espuma refrescante, é facil de beber ainda mais quando acompanhada com uma torta de limão.

O dry hoping com os lúpulos alemães Hallertau Blanc e Hull Melon trazem aromas frutados e cítricos.

3. Psychedelic Weisse

A cervejaria de Fortaleza criou uma das cervejas mais premiadas de 2017: a Psychedelic Weisse.

Psychedelic Weisse

Com adição de goiaba e pitaya vermelha, tem uma coloração rosa avermelhada, de espuma persistente e acidez prolongada. O aroma de goiaba é bem presente e o sabor de pitaya é sutil. Tem 3,6% de ABV o que a torna fácil de saborear.

Foi medalhista de ouro no concurso brasileiro e sul americano como a melhor Berliner Weisse de 2017.

4. Umbu Brasilien Weisse

A Umbu Brasilien Weisse nasceu com a união da RockBird com a cervejaria Antuérpia.

Umbu Brasilien Weisse

Seu nome vem da adição de polpa de umbu, fruta típica do Norte brasileiro naturalmente ácida. Com corpo de coloração amarelo palha, espuma persistente e carbonatada, é uma cerveja leve que combina com o verão. Seus 3,8% de ABV a torna leve e seu álcool não é perceptível.

Quando tomar uma Berliner Weisse?

Apesar de ser um estilo pouco explorado no Brasil, a Berliner Weisse se torna uma excelente opção para quem está iniciando nos estilos mais ácidos e tem familiaridade com as clássicas cervejas de trigo.

Excelente opção para dias mais quentes e volátil para combinar com drinques e sucos.

aprender a fazer cerveja em casaPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.