Mitos sobre a cerveja

Mitos e verdades a respeito da cerveja: tire suas dúvidas!

Nós, amantes da cerveja sabemos que o que pode nos fazer mal ao longo do tempo é o exagero, a falta de controle na hora de consumir a cerveja.

E com essa história, é muito comum ver que alguns mitos sobre a cerveja são espalhados por ai, e o fato é que muitas pessoas acabam acreditando, por isso resolvemos esclarecer algumas informações a respeito da cerveja e o ato de consumi-la e hoje falaremos sobre 7 mitos e verdades a respeito da cerveja.

O texto é curto, rápido e objetivo, espero que você aprenda rapidamente ao ler o conteúdo, ok?

Mitos

1. Colocar a cerveja deitada para gelar mais rápido

Mito! Os vinhos, sim, são armazenados deitados. Cervejas devem ser armazenadas em pé.. Em geral, ela deve ser resfriada gradualmente, e só pode ser levada ao congelador momentos antes de servir. Para não congelar e manter o sabor, não deixe mais que 20 minutos.

Além disto, os principais fatores de manter a cerveja em pé, tanto na geladeira quando no armário, é para manter os sedimentos no fundo (exemplo da diferença na foto) e diminuir a oxidação, e esse é um fator extremamente importante!

Com ela deitada a superfície de contato aumenta, aumentando assim o contato do líquido com o oxigênio que pode estar dentro da garrafa, causando a oxidação da cerveja. O famoso gosto de papelão!

Abaixo um video dos Caçadores de Mitos que falam sobre a cerveja gelar mais em pé ou deitada.

2. Cerveja tem que ser servida muito gelada

Mito! Por mais que algumas pessoas gostem de tomar ela “estupidamente” gelada, quando servida em baixíssima temperatura, a cerveja acaba anestesiando e prejudicando as papilas gustativas da língua, e isso diminui a sensibilidade para degustar a bebida.

Aposto que você já viu no bar da sua cidade aquela cerveja que vem com pedras de gelo e ainda é servida no copo nevado, não é?

O calor pede cervejas geladas, sim, mas sem exageros. Geralmente, quanto mais intensa e alcoólica a cerveja menos fria devemos beber, justamente para poder perceber seus sabores e aromas, como é o caso das cervejas Ale.

3. O tipo de copo não influencia no sabor da cerveja

Mito! O tipo ideal de copo vai alterar a retenção e formação de espuma, desprendimento dos aromas e também manutenção da temperatura. Diferentes sabores e aromas são ressaltados em diferentes tipos de copo, por incrível que pareça.

Mas, claro, você não precisa deixar de beber uma cerveja por não possuir o copo correto, isso é mais uma questão de servir de maneira adequada para aproveitar toda a experiência que a cerveja tem a oferecer.

Vale ressaltar que o copo, também se torna uma tradição relacionada ao prazer de degustar e ao conhecimento da cultura cervejeira, sendo um dos objetos mais colecionáveis do mundo cervejeiro.

Verdades

1. Cerveja faz bem à saúde

Verdade! Estudos publicados em importantes jornais de medicina, comprovaram que o consumo moderado (veja bem, moderado, ou seja, em pequenas quantidades) de cerveja pode trazer uma série de benefícios à saúde. A bebida é rica em vitaminas do complexo B e antioxidantes, que protegem de doenças cardiovasculares, osteoporose e câncer.

Também citada em um estudo japonês publicado pela revista Medical Molecular Morphology, é dito que o lúpulo possui propriedades anti-inflamatórias que são capazes de inibir a multiplicação do virus respiratório, ajudando no combate a gripe. Incrível!

2. Lager é o tipo de cerveja mais consumida no mundo

Verdade! Conhecida aqui no Brasil como “cerveja premium” ou confundida com Pilsen (leia as diferenças aqui), a cerveja Lager possui baixa fermentação o que gera uma cerveja mais neutra em termos de sabor e aroma.

A maioria das Lagers, em termos de volume de produção, são claras, com alto teor de gás carbônico, tem baixo amargor e corpo, e tem teor alcoólico entre 4 e 5%.

Um tipo perfeito para se beber em maiores quantidades e a um menor custo (tanto para o consumidor quanto para o produtor).

3. Cerveja é diurética

Verdade! Em sua composição, a cerveja possui cerca de 90% de água (depende do estilo), logo é um agente diurético natural para o organismo.

Um estudo divulgado no American Journal of Epidemiology defende que uma garrafa de cerveja por dia reduz o risco de desenvolver pedra nos rins em até 40%.

Mas vale lembrar que é preciso moderação ao beber cerveja, pois em axcesso ela pode ser responsável por agravar o quadro de cálculo renal.

4. Cerveja engorda

Verdade, verdade e verdade! A cerveja possui álcool e carboidratos providos diretamente pelo malte, o que fazem com que ela seja uma bebida calórica.

Mas com certeza o grande vilão da cerveja é o álcool, que além de tudo estimula o seu apetite, fazendo com que você peça pelo famoso tira-gosto.

Caso queira entender mais sobre isso, temos um artigo completo sobre essa verdade e você pode conferir aqui.

Agora se gostou dos fatos, e quer trazer alguma curiosidade nova, sinta-se a vontade para responder o conteúdo e nos trazer novos fatos.

Saúde!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

    Os comentários estão fechados.