Copo cheio de Cerveja Hoegaarden

Cerveja Hoegaarden: conheça sua história e seu estilo

Hoegaarden

Hoegaarden é uma Witbier belga que leva o nome de uma pequena cidade na região flamenga da Bélgica, famosa pelo renascimento do estilo de cerveja Belgian Wit (ou Belgian White, pois “wit” significa branco). Durante a década de 1950, a Tomsin, a última cervejaria de cerveja branca em Hoegaarden, fechou.

O leiteiro local, Pierre Celis, havia trabalhado na cervejaria Tomsin quando jovem. Em 1965, já na casa dos quarenta anos, Celis decidiu comprar alguns equipamentos de fabricação de cerveja e começar a fazer Witbier novamente. 

Ele recriou a receita com base na sua experiência na cervejaria e também com a ajuda de outros moradores, que lembravam do visual e sabor da cerveja. Sua nova cervejaria se chamava De Kluis, que significa “claustro”, que de acordo com a definição do Wikipedia, se trata de uma parte da arquitetura religiosa de mosteiros, conventos, catedrais e abadias. Uma homenagem aos monges que fabricavam cerveja na região durante a Idade Média.

E a cerveja passou a se chamar Hoegaarden, em homenagem à sua cidade natal e hoje é vendida em dezenas de países em todo o mundo.

Tornou-se rapidamente um sucesso na Bélgica e em outras partes do mundo. Em 1985, a cervejaria estava produzindo 75.000 hectolitros de cerveja por ano, quando ocorreu um desastre e a cervejaria foi totalmente destruída por um incêndio. Incapaz de reconstruir por conta própria, Celis recorreu ao grupo cervejeiro belga Interbrew (agora AB-InBev), que se tornou dono da cervejaria e da marca.

O estilo Witbier e as características da Hoegaarden 

Witbier, Belgian Wit ou Belgian White, são traduções para o termo “cerveja branca”, que remete a aparência turva e formação do estilo da Hoegaarden. Registros apontam que a receita original da Witbier foi criada por monges belgas no século XV.

A Hoegaarden é considerada padrão do estilo Witbier, por isso dificilmente teremos uma variação grande entre rótulos diferentes desse estilo. Suas características são bem marcantes, pois é feita de cevada maltada, trigo não-maltado, lúpulo, coentro e casca de laranja. Tem uma cor muito clara e turva, com uma espuma espumosa. O aroma e o sabor são cítricos, frutados, picantes e refrescantes, com um leve amargo nítido.

Muito da diferença e leva de seu sabor se deve as especiarias utilizadas, principalmente coentro e laranja.

A cerveja é encorpada graças ao trigo, bem balanceada, baixo amargor, e uma quantidade aparentemente leve de álcool (4,9% ABV).

Copo especial para beber Hoegaarden

Como acontece com a maioria dos copos de cerveja, há lógica no formato: o hexágono se abre para produzir uma espuma resistente, com uma boca mais larga que permite que

Como acontece com a maioria dos copos de cerveja, há lógica no formato: o hexágono se abre para produzir uma espuma resistente, com uma boca mais larga que permite que

os cítricos e as especiarias e os aromáticos de pão saltem para fora e sejam percebidos enquanto você está tomando um gole.

Portanto para experimentar a Hoegaarden de maneira ideal, recomenda-se o copo.

Linha do tempo

  • 1939 – 1945: O período da segunda guerra mundial foi muito difícil para as cervejarias, pois a instabilidade econômica e campos de guerra impossibilitaram que as produções seguissem em frente em vários locais da Europa, centro da guerra. Um dos fatores para que cervejas Lager se tornassem populares, foi a sua disponibilidade.
  • 1957: A última cervejaria produtora de Witbier na cidade de Hoegaarden fecha suas portas. 
  • 1965: Celis cria sua pequena cervejaria e traz a vida com ajuda de moradores locais a receita da Witbier. 
  • 1966: Celis lança seu primeiro, chamado de Hoegaarden.
  • 1978: Celis muda a operação de sua cervejaria para um novo local, chamando-a de De Kluis, mas que mais tarde um incêndio o destruiria, fazendo com que a cervejaria pedisse ajuda a grandes produtores locais para retomar suas operações.
  • 1987: Os grupos cervejeiros Artois e Piedboeuf se unem para formar a Interbrew e com o grande prejuízo da De Kuis, compram 45% da operação e Celis se retira da produção por discordar de regras da cervejaria.
  • 2005: InBev anunciou que a cervejaria em Hoegaarden será fechada com a produção transferida para uma cervejaria maior em Jupille. O próximo fechamento gerou protestos de moradores de Hoegaarden, chateados com a perda do símbolo mais famoso da cidade e maior empregador.
  • 2007: InBev decide manter a produção em Hoegaarden e investe parte de um orçamento de 60 milhões de euros para atualizar as instalações.

Nos tempos atuais a Hoegaarden é uma das cervejas mais populares e suas concorrentes também estão muito bem posicionadas nesse ranking, são elas a Blue Moon e Shock Top. 

A falta de atratividade do estilo Witbier faz com que a produção delas seja afetada, em um mercado onde cada vez mais cervejas lupuladas ganham destaque. Mas a Hoegaarden tem o seu destaque como referência no assunto e se mantém entre uma das principais cervejas da história.

Curiosidades sobre a cerveja

1. Witbier não é a mesma coisa que “Wheat Beer”

Depois que você passa a perceber que realmente ama cervejas (bem-vindo(a) ao clube), você passa a se esforçar para conhecer mais sobre os termos e estilos, a cada termo cervejeiro pesquisado, significa uma cerveja nova para tomar.

Você provavelmente já ouviu o termo Weissbier, assim como Witbier do texto, elas soam semelhantes, mas Weissbier significa “cerveja de trigo”, enquanto witbier significa “cerveja branca”. Diga isso três vezes rápido.

Witbiers como Hoegaarden são, na verdade, feitos com trigo não maltado de 50% no mínimo, o que adiciona sabores de grãos leves à mistura, mas eles são chamados de “Witbier” porque não são filtradas e são turvas.

2. É condicionada na garrafa

Hoegaarden obtém seu sabor de três fatores principais. Em primeiro lugar, não é filtrado, daí a aparência turva e a textura mais espessa. A receita tem um baixo teor de lúpulo se comparado a laranja e coentro. E em terceiro lugar ela é condicionada da garrafa, e isso significa simplesmente que a cerveja já fermentada tem uma segunda rodada de fermento adicionado à garrafa, desta vez, para criar a carbonatação.

O resultado acaba sendo um pouco trapaceiro: parece que vai ficar cremoso, mas a carbonatação vigorosa e o toque cítrico picante dão um final seco, quase extinguível.

3. Embora não seja oficial, ela tem um mascote

Os vinhedos têm cachorros e muitas cervejarias possuem gatos como mascotes, mas Hoegaarden tem um mascote um pouco diferente, embora não oficial: um mestre cervejeiro órfão. A lenda sugere que fala de um órfão abandonado criado por monges e educado na arte da cerveja.

De acordo com o livro “Beernomics”, o órfão — apelidado de Klaas, da palavra claustro — viria a se tornar um mestre cervejeiro especialista, tão apaixonado por uma vida vivida na cerveja que até escolheu morrer por ela, enterrado em um barril de cerveja aos 100 anos de idade.

Espero que tenha gostado do conteúdo e sinta-se a vontade para saber mais sobre o estilo Witbier e suas características aqui.

👇 Gostou do conteúdo? Compartilhe o conhecimento!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.