Cultura Opinião

Brewpub: porque são tão poucos no Brasil?

Escrito por Carlos Lara
SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Muito é falado sobre a importância de pequenos produtores para o desenvolvimento da cultura cervejeira. Esse é o tema desta semana, e traremos vários textos e vídeos sobre este assunto. E o início desta série é sobre produzir e vender no mesmo lugar. Em recente visita de Bob Pease, representante da Brewers Association, revelou das tão badaladas quase 2.000 microcervejarias americanas, cerca de 1.000 são brewpubs. No Brasil, contamos nos dedos quantos são, e, provavelmente, não chegamos nem na segunda mão.

O Buller Pub & Brewery, em Buenos Aires, é uma das diversas opções de brewpub na Argentina

Brewpubs são os bares que produzem a própria cerveja no local e só as vendem ali mesmo. Pois não é só dos americanos que estamos levando uma surra. Depois de ser divulgado que há mais microcervejarias no Chile do que no Brasil e na Argentina juntos, aparece uma lista com os Brewpubs portenhos. São mais de 50 opções num país com a população (e território) muito menor que a brasileira. Tudo bem que há alguns bares que são de microcervejarias na lista, mas são poucos, como o da Antares. Há até, pasmem, um clone da famosa Stone Brewing, cervejaria americana no Greg Koch, idealizador do épico vídeo “I am a craft brewer“. Confira, abaixo, a cópia portenha.

Apontado com uma solução viável para quem quer começar a produzir cervejas comercialmente, o brewpub é um caminho pouco explorado. Juliano Mendes, fundador da Eisenbahn, é um que defende a viabilidade comercial de um brewpub sempre que pode, acreditando ser esta uma boa forma de entrar no mercado de cervejas artesanais.

 

Porém, há uma nuvem de incertezas sobre como legalizar um empreendimento como estes no Brasil. Muito é falado que é visto como uma indústria, então tem que ficar localizado em zona industrial, ou seja, longe dos bares e restaurantes mais badalados das cidades. A verdade, porém, é que não há uma legislação específica sobre isto. Portanto, cada prefeitura, ou até mesmo fiscal, verá a situação conforme sua interpretação e interesse. Outro problema é o imposto, que pode ser cobrado da mesma forma que sobre uma grande cervejaria.

 

Esta incerteza, porém, não afasta o sonho que é de muitos cervejeiros caseiros. A nanocervejaria Dum, de Curitiba, vem ganhando projeção rapidamente por sua requisitada Petroleum. E os amigos e sócios da cervejaria, que começaram a produzir cerveja para suprir a necessidade antes dos jogos do Atlético Paranaense, hoje pensam em ir mais longe. “Com o passar desse um ano muita coisa mudou, e o pensamento hoje é montar um brewpub principalmente pelo menor investimento, mas isso requer um bom planejamento”, afirma Luiz Felipe Araujo. Para entrar neste ramo, não basta apenas fazer boas cervejas, é preciso saber gerir um bar e/ou restaurante.

Cortando custos em distribuição, o brewpub pode oferecer grande variedade de estilos

As vantagens de se abrir um brewpub são grandes. Primeiro, corta-se custos com intermediários, assim como logística e até mesmo envase. Pode-se servir a cerveja direto dos tanques maturadores. Além disto, ele te permite inovar sempre, e ir testando novas fórmulas e estilos ao longo do tempo, devido à menor escala de produção, se comparada a uma microcervejaria.

 

Após falar um pouco sobre brewpubs, o próximo tema será nanocervejarias. Afinal, o que são? Como definir o tamanho de uma cervejaria? A série tratando dos pequenos produtores continua ao longo da semana.

Sobre o Autor

Carlos Lara

Marketeiro e Sommelier de Cerveja. Criei a minha paixão pela cerveja há um tempo, principalmente vendo jogos de futebol e hoje escrevo conteúdos sobre diversos assuntos nas horas vagas.

26 Comentários

  • Fala Pessoal,

    Muito legal a matéria, estou fazendo uma pesquisa sobre cervejarias e brewpubs americanos e fico babando com a quantidade, variedade e qualidade apresentada.

    Se você pegar a lista dos premiados no NABA, você vai ver que dentre as cervejas mais premiadas nos Estados Unidos estão brewpubs que já produziram mais de 50 tipos de cerveja ao longo de sua história!

    no meu ponto de vista o grande problema no brasil é esta dependência da interpretação de cada prefeitura ou fiscal, porque infelizmente sabemos que a interpretação do fiscal é muitas vezes definida pela participação ou não da “caixinha” imposta por ele…

    Temos muito a caminhar ainda, mas como sou um cara otimista por natureza acho que caminhamos a passos largos no caminho certo.

    Um grande abraço!!

  • Eu venho estudando e trabalhando no projeto de meu Brewpub a aproximadamente um ano.

    Sem dúvida é a única alternativa para se fazer cerveja em baixa escala e conseguir pagar as contas no final do mês.

    No cenário atual, se não for brewpub (que dá um trabalho lascado), a micro-cervejaria só paga as contas se o cara sonegar (solução muito comum no absurdo cenário brasileiro atual).

    Obviamente é mais simples falar do que fazer… pra coisa dar certo de verdade vc precisa:

    – Dinheiro pra montar uma fábrica e um restaurante ao mesmo tempo;
    – Condições e capacidade de gerir uma fábrica e um restaurante ao mesmo tempo;
    – Ter mão de obra qualificada pra tocar uma fábrica e um restaurante ao mesmo tempo;
    – Um ponto/local “viável” do ponto de vista de um pub/restaurante, e aceitável do ponto de vista de uma fábrica;
    – Mais locais para vender sua cerveja além de seu próprio pub

    Sem dúvida estamos caminhando para o lado certo
    Mas ainda temos uma longa jornada pela frente.

  • Pessoal, seguinte:

    O Junqueira falou bem quando disse que estamos no caminho certo. Os brewpubs estão surgindo, mesmo que devagar, mas estão aí.

    Mas, queria frisar alguns pontos:

    1- dá sim pra viver com cerveja de forma legal em pequena escala de outras formas. É só se organizar nas contas, criar objetivos plausíveis para o seu negócio e respeitar os limites impostos pelo seu bolso. Isso tudo aliado, obviamente, a execução de um plano bem delineado.

    2- fazer um brewpub não é fácil. Não preciso enumerar os pontos importantes aqui, o Junqueira já o fez, mas o principal item a cuidar é o de que o objeto de negócio chave de uma microcervejaria é, em essência, só um: a cerveja (óbvio, tem outras coisas gravitando, como materiais promocionais, cursos, etc.). Já no Brewpub, não são 2 os objetos de negócio: Cerveja e comida, cada uma com suas dificuldades inerentes para produção.

    3- não se iludam, brewpub precisa ser, em essência, uma microcervejaria no Brasil. Pelo menos por enquanto. Para atuar no mercado de forma legal, um brewpub precisa estar cadastrado como cervejaria, logo, é onerado de forma similar pelo governo. Isso porque nossa lei ainda é atrasada e não possuímos leis específicas para esse tipo de negócio. Na prática, existem diversos brewpubs por aí cadastrados apenas como bares e que fazem a sua cerveja no local. E por motivos obvios: se estão cadastrados como bares, podem ser enquadrados no Simples, sem se preocupar com o imposto vilão ICMS e seu comparsa, a ICMS-ST. O problema é que, por lei, por fazerem cerveja, esses bares precisam estar registrados primeiramente como cervejarias, e, por isso, acabam tendo que pagar ICMS pelos seus produtos (o que, convenhamos, é RIDÍCULO por definição: o ICMS é imposto pago por Circulação de Mercadorias e serviços. Se a mercadoria em um brewpub não circula, por que pagar, né?!). Por estarem atuando no mercado de forma ilegal, estão correndo um risco de serem autuados pelos orgãos fiscais pela prática de fabricação de cerveja no local.

    Infelizmente, na teoria, brewpub é um tipo de negócio que AINDA não existe no Brasil: existe cervejaria com bar anexo (ou restaurante com cervejaria anexa, como queiram). Mas como sou um eterno otimista e odeio terminar mensagens com tons negativistas, vejo que realmente a situação está mudando: com uma massa maior de interessados no assunto e pessoas loucas o suficiente para se aventurar em um meio tão difícil como esse, a tendência é de que os olhos do mercado se voltem para analisar a dura realidade pela qual os empreendedores do setor precisam passar e, com o barulho que todos nós (empreendedores, entusiastas, homebrewers, sommeliers, jornalistas, etc.) estamos fazendo, certamente mudanças acontecerão, e para o melhor.

    start a revolution, drink better beer,
    Leo Sewald
    Cervejaria Seasons

  • a legislação sempre complica coisas que parecem simples.

    assim como um restaurante prepara e vende comida sem ser taxado como indústria de alimentos, os brewpubs deveriam seguir a mesma linha com as bebidas.

  • Sou advogado e iniciante no mercado de microcervejarias. Acho bem interessante essa ideia de interpretar as brewpubs como restaurante para escapar da tributação do ICMS.
    É um assunto a ser debatido!

    • Rosivaldo essa é uma dúvida minha, o que impede uma brewpub ser interpretada como um restaurante (considerando o cenário de que tudo que produzo será consumido internamente)?

  • Boa noite caros amigos amantes da cerveja.

    Venho realizando algumas pesquisas e visitas a estabelecimentos pelo Brasil quando possível, pois estamos estudando a idéia de abrir um Brew Pub em nossa cidade, quem sabe, é um sonho a se realizar.

    Observo que infelizmente na ilegalidade (perante a legislação brasileira) que se tem visto algo acontecer, mas que gera uma massa de pessoas movimentando ações, e acredito que de forma natural estas pessoas irão se movimentar a tornar algo legal perante a legislação.

    Grande abraço a todo(a)s.

  • Por o que eu sabia a licença padrão para o “Brew Pub” é a mesma do bar, pois, a cerveja produzida conta como um alimento que é preparado na cozinha do próprio estabelecimento (exatamente como um pastel ou um bolinho).

    • Caro Alessandro,

      Por acaso você teria alguma referência em relação a essa informação, seja uma lei, notícia ou qualquer outra…?
      Estou estudando a possibilidade de abrir um BrewPub em meu bairro e preocupo-me com o entrave da legislação.

      Obrigado,
      Yuri

  • no caso do brasil se for abrir um brewpub só pode vender a cerveja no local ?
    não pode engarrafar e vender como varejo pra outros locais ?

  • Gostaria de saber sore a questão da legalidade de se abrir um brew pub, é necessário a licença do mapa ou como disse o Alessandro é como produzir comida? grato André

Comentar