Ales escocesas e inglesas: o amargo e o doce

SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Na mesma ilha, duas realidades de tipos de cervejas. Enquanto as ales inglesas são tipicamente amargas, as escocesas tem como destaque o sabor mais maltado, adocicado. Mas afinal, o que levou a isto, considerando a proximidade tão grande? Ambos são partes do Reino Unido, mas nem sempre foi assim. Hoje a Escócia desponta com duas cervejarias de excelências, BrewDog e Harviestoun, e até mesmo no Brasil ganhou destaque com a premiada Wee Heavy, da Bodebrown, uma Scotch Ale.

 

Escoceses e ingleses estiveram longe de serem povos amistosos entre si ao longo dos anos. Assim, os moradores do norte da ilha relutavam em usar as mesmas técnicas que seus rivais do sul, os ingleses. Mas talvez a grande diferença entre os dois está na relação de um com o malte e outro com o lúpulo. Apesar de produzir excelentes cervejas há séculos, a Escócia adquiriu fama mundial por seus whiskys. Ora, mas esta bebida é um destilado feito a partir de malte de cevada, o que quer dizer que na região deveria ter-se facilidade desta matéria-prima. Nada é por acaso, certo?

 

O lúpulo, porém, se recusava a crescer nas terras altas da Escócia. E, enquanto isso, os ingleses não encontravam o mesmo problema. Assim, os conterrâneos de Willian Wallace usavam outros produtos na cerveja, como: gengibre, pimenta, temperos e ervas aromáticas. Após adotarem o lúpulo como a fonte padrão de amargor na cerveja, por razões econômicas ele era usado moderadamente.Afinal, o produto não nativo chegava caro às cervejarias locais.

 

Desde o século 18 a Escócia era uma importadora de cervejas. No século 19 ela já atendia a dezenas de países com suas Scotch Ales, chegando aos Estados Unidos, Austrália, África, América do Sul e India. Eram, portanto, rivais da Inglaterra, uma das principais potências econômicas da época e grande produtora de cervejas. E por lá, enquanto o lúpulo sobrava, havia uma certa dificuldade com malte de cevada. Por volta de 1700 o malte passou a ser sobretaxado, o que não ocorreu com o lúpulo. E, com a união dos dois países em 1707, este imposto não foi aplicado aos escoceses.Logo, os ingleses pagavam caro pelo malte de cevada e os escoceses pelo lúpulo.

 

Assim, por razões históricas e econômicas, escoceses se habituaram a formar um padrão de receitas baseado no malte, enquanto ingleses usavam mais livremente o lúpulo. Tradicionalmente secas, é comum ver em receitas inglesas a utilização de açúcar. E é provável que isto tenha ocorrido justamente para usar uma quantidade menor de malte em cada brassagem.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

6 Comentários

    Olá! Tudo bem? Muito boa a matéria! Uma duvida que tenho é se nos dias de hoje ainda existem essas dificuldades de cada pais em conseguir os insumos (malte / lupulo).
    E se as cervejas da inglaterra por exemplo continuam usando menos malte e acrescentando açucar.
    Se não, elas continuam assim pelo fato da rivalidade história simplesmente?
    Obrigado

    Abraço.

    Bruno, você acha que os americanos fariam cervejas extremamente lupuladas de esta planta chegasse cara por lá? Essas explicações são muitas das vezes econômicas e relacionadas à produção local de insumos.

    É provável que as condições climáticas locais ainda continuem influenciando ingleses e escoceses, mas creio mais, hoje, na tradição dos estilos. É interessante notar que nem BrewDog nem Harviestoun produzem (ou pelo menos exportam) Scotch Ales. A BrewDog, inclusive, larga a mão no lúpulo.

    Na Inglaterra, porém, a tradição continua mais viva e ainda há a tradição das cervejas secas e amargas!

    Sim concordo totalmente que a parte histórica influenciou tudo isso.Porém, hoje eu acredito mais no sentido de ser a tradição dos estilos mesmo. E o lúpulo chega caro para nós brasileiros também, e temos muitas cervejas ipa e double ipa no mercado que estão indo super bem.
    Nós pagamos em média 20 reais numa Punk IPA, enquanto na europa ela custa em torno de 2,50 euros. Acredito que talvez se os americanos nao tivessem facilidade em adquirir lúpulo, mas quisessem fazer cervejas extremamente lupuladas como fazem, o valor do insumo não interferiria tanto. A não ser que fosse um valor absurdo.
    Abraço!

    Sim, creio que está certo. Mas quando vc tem fartura de algo, estimula que todos utilizem este insumo em quantidade, criando uma tradição local.

    Evidente que a tradição hoje fala mais forte, pela facilidade de se conseguir todo tipo de insumo em toda parte do mundo! Vc faz qualquer estilo de cerveja em qualquer lugar do mundo a um custo razoável (sem considerar os impostos brasileiros, claro)

    abraços!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.