Smoked Porter, de Ricardo Rosa

Coleção de livros na Amazon

A cerveja também ficou bem seca. O resultado foi excelente. Posso dizer que a experiência de reproduzir a cerveja foi um grande sucesso.

A receita atual ficou assim:

  • Cervejarte Peat-Smoked Brown Porter – Junho 2008
  • Maltes:
    • 3.5 kg Pale Ale da Weyermann (70%)
    • 600 g Munich TYPE II da Weyermann (12%)
    • 400 g Peated Malt da Maltearia Simpson, com 3EBC (8%)
    • 300 g Brown Malt da Maltearia Simpson, com 400EBC (6%)
    • 200 g Chocolate Malt da Maltearia Simpson, com 900EBC (4%)
  • Lúpulos:
    • 26 g Galena (12.5%), por 45 min
    • 8 g Styrian Goldings (4.8%) por 30 min
  • Fermento:
    • White Labs WLP005 British Ale
  • OG: 1.052
  • FG: 1.011
  • Atenuação: 78%
  • ABV: 5.3%
  • IBU: 32
  • EBC: 43
  • Mostura: 68-65C por 60min
  • Fervura: 60min
  • Volume no início da fervura a 100C: 30L (com gravidade 1.044)
  • Volume no final da fervura a 22C: 25L
  • Eficiência: 91%
  • Temperatura de inoculação: 22C
  • Fermentação primária: 7 dias, 19C
  • Fermentação secundária: 7 dias, 19C

Observe que as temperaturas de sacarificação e a de fermentação foram ligeiramente mais altas que a da primeira versão, mas não sei dizer se isso fez diferença. Vale ressaltar também que na primeira versão usei os lúpulos em saquinhos mas dessa vez preferi colocar os lúpulos direto.

A minha eficiência na brassagem costuma variar entre oitenta e poucos e noventa e poucos por cento, para cervejas “normais”. Costumo planejar com uma eficiência de 85% e aí, antes da fervura, checo a gravidade com o refratômetro e ajusto a quantidade de mosto da fervura.

Se tivesse conseguido 85% de eficiência, colocaria 28L para a fervura (calculados pelo Beer Tools Pro). Mas como a eficiência foi de 91%, aumentei a quantidade de mosto na fervura para 30L, para no final das contas ter a gravidade que queria. Mas a outra variável é a taxa de evaporação, que nesse caso foi exatamente de 3,8L/h, como tinha previsto.

Essa foi a parte da sorte, pois a taxa de evaporação varia bastante (as mais recentes variaram de 3,3L/h a 4,3L/h, mas várias ficaram exatamente em 3,8L). Essa taxa de evaporação foi menor do que na primeira versão dessa cerveja, que ficou em 4L/h, mas como a eficiência da primeira também foi um pouco maior, de 92%, a gravidade inicial acabou sendo a mesmo. Perfeito!

Biblioteca de livros (1)

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. rewceita para qtos L?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.