Sanitizar com Iodofor ou Ácido Peracético?

Higiene é uma das partes mais importantes da produção de cerveja caseira e sabemos que a sanitização é um processo essencial. Assim, escolher seu produto sanitizante e usá-lo adequadamente é fundamental para a qualidade final da cerveja.

E hoje vamos trazer algumas dicas sobre como você caro cervejeiro, pode fazer a sanitização correta para produzir sua cerveja. Portanto fique conosco e aprenda tudo!

Opções para sanitizar

Existem pessoas que utilizam o ácido peracético para sanitizar o equipamento para a cerveja, ou também o iodofor, principalmente por questões de segurança. Mas o que poucos sabem é que o iodofor possui algumas outras vantagens, como o menor tempo de contato necessário para a sanitização e um rendimento maior.

O que ambos têm em comum é que são de ação rápida e não requerem enxágue posterior. Isso quando usados em concentrações apropriadas.

É possível usar outros produtos ou métodos, como água sanitária e calor, mas que são, em geral, mais trabalhosos. A água sanitária, em particular, requer um trabalhoso enxágue posterior. Usar o forno, por sua vez, é demorado e nem sempre é prático, apesar de ser útil para sanitizar garrafas, por exemplo.

Ácido peracético

Embalagem de ácido peracético em pó

Um ácido peracético muito utilizado se trata do Proxitane 1512, uma mistura em equilíbrio contendo ácido peracético (15%), peróxido de hidrogênio (23%), ácido acético (16%) e veículo estabilizante), comercializado pela Thech, em São Paulo. É bastante utilizado na indústria alimentícia e, em particular, em muitas micro-cervejarias.

A Thech vende para pessoa física também, apesar do procedimento padrão ser para pessoa jurídica. Mas com paciência é possível comprar com eles. Nem todas as transportadoras conseguem enviar esse produto, mas eles têm contato com uma transportadora apropriada. São vendidos galões de 5L (5kg).

Há recomendações diferentes, dependendo da fonte, sobre a concentração apropriada para uso, mas a indicação mais comum é usar ácido peracético a uma concentração de 0,01 a 0,1% (e.g. “The Brewer’s Handbook”, por Ted Goldammer, KVP Publisher, Clifton, VA, EUA, 1999.).

Usando o Proxitane 1512

Como o Proxitane 1512 tem uma concentração de 15% de ácido peracético, uma diluição do Proxitane entre 0,07 e 0,6% dá a concentração mencionada acima. Outras fontes recomendam algo entre 0,2 e 0,5%. Normalmente recomenda-se algo em torno de 0,2% de Proxitane, o que dá 0,03% de ácido peracético

Essa concentração pode ser obtida, por exemplo, usando 20ml de Proxitane 1516 para cada 10L de água. O tempo mínimo de contato recomendado é de 10 minutos.

A solução diluída pode ser reaproveitada para sanitizar vários equipamentos (e.g. passando de um tanque de fermentação para outro, em seguida para uma bacia com mangueiras e conexões e também para garrafas, sempre deixando cada material em contato com a solução por no mínimo 10 minutos).

Mas é importante lembrar que pode ser reaproveitada por alguns dias, mas não muito mais do que isso.

Usando uma diluição de 0,2% de Proxitane 1512, 1L do produto dá pra 500L de solução de trabalho. Para uma diluição equivalente, o ácido peracético da WE dá para 66L de solução de trabalho. E usando a diluição sugerida de 1g por litro, os 300g de ácido peracético sólido da Turma dão para 300L de solução de trabalho.

O ácido peracético pode ser usado em plástico, vidro e aço inox, sem problema algum.

Desvantagem

Uma desvantagem grave do ácido peracético é que ele é um ácido bastante corrosivo, que requer muito cuidado no manuseio. Além disso, é transparente, o que aumenta o risco de acidentes.

Nos Estados Unidos, é necessário comunicar o Corpo de Bombeiros local caso se guarde ácido peracético em casa. Não deve ser transportado a uma temperatura acima de 30C. Não deve ser armazenado em recipiente sem válvula para alívio da pressão (não guardar em garrafa PET, por exemplo).

Cuidados essenciais

Em caso de contato com a pele ou olhos, lavar com bastante água. Em caso de ingestão, ingerir bastante água, não induzir ao vômito e procurar socorro médico imediatamente. Aqui nos referimos à solução concentrada de ácido peracético, tanto a de 15%, da Thech, quanto a de 2%, da WE. A solução de trabalho não é tão problemática.

Apesar de bastante prático, se usado com cuidado, o iodofor oferece menos riscos de que o ácido peracético traz e pode ser uma boa opção..

Iodofor

Utilizando iodofor (foto: blog Charles Brenson Bier)

O iodofor é bastante utilizado por cervejeiros caseiros nos EUA, mas que também pode ser encontrado agora por aqui.

O iodofor comercializado pela WE é o Kalyclean S390, da empresa Kalykim. É uma solução com no mínimo 1,4% de iodo, algum ácido inorgânico para controlar o pH e manter a solução em equilíbrio, e tensoativos não-iônicos.

O frasco de 1L vem com 1,5% de iodo e 85% de ácido fosfórico. A recomendação do fabricante é para uma diluição entre 0,4 e 1% para sanitização e 3% para desinfecção, mas com necessidade de enxágue posterior. É muito usado na indústria alimentícia, também.

Usando o Iodofor

Para o uso sem enxágue, a concentração recomendada de iodo é de 12,5ppm (ou entre 12,5 e 25ppm) e o tempo mínimo de contato é de apenas 1 minuto!

A concentração de 1,5% de iodo no Kalyclean S390 é por peso, o que significa que temos 15g/L de iodo.

Diluindo 1ml de iodofor em 1L de água obtemos uma solução com 15mg/L, ou 15ppm (ppm indica a concentração de um soluto em mg para cada Kg de solução; como 1L de água pura pesa exatamente 1Kg e a solução de Kalyclean tem uma gravidade específica de aproximadamente 1.040, muito próxima da da água pura, então podemos considerar ppm como aproximadamente mg/L).

Para obter uma solução com 12,5ppm, devemos diluir aproximadamente 0,83ml de iodofor em 1L de água. Isso dá uma diluição de 0,083% por volume do Kalyclean S390. Para efeito de comparação, a recomendação de diluir o Kalyclean S390 a 0,4% equivale a diluir 4ml em 1L de água, o que dá uma solução com concentração de iodo de aproximadamente 60ppm.

Para fazer 10L de solução de iodofor a aproximadamente 12,5ppm, basta diluir então 8,3ml (ou algo próximo disso) de Kalyclean S390 em 10L de água.

O iodofor também pode ser usado com plástico, vidro e aço inox, mas o contato com o plástico não deve ser prolongado para evitar que ele fique manchado.

Vale ressaltar que não há muito problema em deixar mais tempo; a recomendação de 1 minuto é do tempo mínimo necessário para uma sanitização adequada. O único problema de uma longa exposição é manchar os materiais de plástico, mas mesmo assim isso é apenas um problema estético.

Diluído em água, iodo é muito volátil e sublima da solução, principalmente se exposta ao ar. Por esse motivo, a solução de trabalho do iodo pode ser reaproveitada mas não por muito tempo. Recomenda-se que essa solução seja guardada em uma jarra de vidro ou PET bem fechada e utilizada dentro de uma semana.

O litro de Kalyclean S390 sai por R$42,00 e como a diluição necessária é menor que a do Proxitane 1512 (0,83ml em 1L contra 2ml em 1L), o iodofor ainda sai mais em conta. Um litro de iodofor dá pra aproximadamente 1200L de solução de trabalho. Além de ser mais rápido, pois o tempo de contato é de apenas 1 minuto.

Cuidados essenciais

Apesar do ácido fosfórico, o Kalyclean S390 é relativamente seguro. Mesmo assim, em caso de contato com a pele ou olhos, lavar também com bastante água, e, em caso de ingestão, ingerir bastante água e não induzir ao vômito. Novamente, me refiro à solução concentrada de iodofor.

Para efeito de comparação, o iodofor mais comum usado por cervejeiros caseiros nos EUA é o BTF iodophor, que é uma solução a 1,6% de iodo. Para obter 12,5ppm, é preciso então diluir aproximadamente 0,78ml de BTF iodophor em 1L de água, ou, conforme recomendado no rótulo em unidades imperiais, 1/10 de onça-fluida em 1 galão, ou 1/2 onça-fluida em 5 galões.

Para mais informações sobre iodofor não hesite em consultar seção Sanitation do livro How to Brew do John Palmer e buscar outras referências como fonte.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

21 Comentários

    Tinha até perdido essa matéria no tempo, mas que ótimo que vocês postaram novamente.

    Realmente fiquei bem tranquilo agora de ver na foto o Povidini que é o próprio Iodofor também. É bem barato, em farmácias sai por R$5,00 a R$7,00.

    Eu tinha aqui em casa e lembrei na hora, quando for limpar meus equipamentos vou comprar com certeza.

    Ótimo post!

    Abraços

      Danilo, é interessante notar que esta foto é mais ilustrativa, já que o Ricardo fala de outro produto sanitizante, o Kalyclean S390. O preço dele é bem em conta também, pois utiliza-se muito pouco dele. Está disponível na WE.

      Portanto, se optar por usá-lo, os parâmetros são outros, veja se tem dicas no blog original da foto.

        É então tem sim, como eu li todo o artigo e fui na “fonte” pra ler, li que ele tem concentração de 10% de iodo, e também é fácil encontrar iodofor nas farmácias.

        Vou procurar me informar melhor pra não ficar com pulga atrás da orelha também hehe

    Estou começando a me aventurar na fabricação caseira de cerveja, e do curso que fiz e de algumas leituras também vi que muitos sugerem a utilização de álcool 70% para sanitização. Como é muito fácil encontrar álcool 92% e dilui-lo, acabei me acostumando a ele. Além do custo mais elevado do álcool, teria algum motivo para não utilizá-lo e preferir o iodofor ou Ácido Peracético?

    Dá uma pesquisada no Peracético de uma empresa do sul chamada Tecpon, recomendam diluição de 500ppm, vendem bombonas de 5 litros, o rendimento é bem maior. Abraços

    Galera, estou usando o Kalyclean S390 para sanitizar. Encho o recipiente com água e coloco a quantidade de iodo indicada nesta matéria. Então mergulho as garrafas até elas ficarem completamente cheias e deixo um tempo. A seguir esvazio elas no próprio recipiente e as separo para envase. Um ponto que me chamou atenção é que todas as garrafas ficam com uma espuma do sanitizante. Isso é normal? Como seria um produto que dispensa enxague, fiquei receoso com essa espuma. Alguma dica? Abraço!

      Cara, passa um pouco de álcool que a espuma se desfaz.

        Oi Leonardo! Você diz passar álcool dentro da garrafa? Abraço!

      Cara, de acordo com o texto, usando a concentração indicada, o iodofor é um sanitizante sem enxágue. Use a concentração indicada pelo texto e boa.

    Boa Noite.
    E para fazer a sanitização em alumínio? Ambos os produtos são indicados? nenhum? Algum outro?
    Abraços

    Boa Tarde, quanto de iodofor por litro de água? Abraço

      Eu uso 1 ml de iodo para 1 litro de água!

        Ola. 1ml de iodo para 1 litro de água. Só deixar completamente de mergulhado as garrafas e os equipamentos e deixar escorrer depois até secar?

    alguém sabe se lugol tem a mesma eficiência na sanitização, já que é composto basicamente por iodo?

    Olá,

    Parabéns pela sua explicação!! Muito bom mesmo. Estou começando a fazer cerveja junto com meu marido e a maioria das pessoas que vimos usa Ac. peracético. Pelo seu post percebi que o iodo tem a vantagem de agir mais rápido e pelo o que tenho lido parece ser mais eficaz.
    Sou de BH e olhei no lamas bier e eles tem um iodo chamado Iodofor/Biofor que contém na composição:
    Cada 100ml contêm:
    Iodophor….11,25g
    Ácido Fosfórico….15,00g
    contém 2,25% de iodo livre. É a mesma coisa que o KALYCLEAN S390 – IODOFOR da WE consultoria?
    Obrigada e mais uma vez adorei a explicação!!!
    Abraço.

      Creio que para o percentual de 2,25% de iodo livre do Biofor, você vai precisar diluir uma menor concentração em água. Para 12,5 ppm, cerca de 0,56 mL a cada litro de água.

    E de quebra ainda dá para se usar no teste de iodo!!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.