Como fazer uma receita de Ordinary Bitter Ale

O estilo é tradicional inglês, e se destaca pelo equilibrio entre malte e lúpulo. Ele se divide em 3 subcategorias (Ordinary Bitter, Special Bitter e Extra Special Bitter, a famosa ESB), mas este post é apenas sobre as mais leves deste estilos. Trata-se, assim, de cerveja com teor alcoólico muito abaixo da média, sendo uma boa pedida para os dias mais quentes. Trata-se de uma cerveja leve, mas saborosa e cheirosa.

 

As Ordinay Bitter Ales tem, pelo BJCP, OG entre 1030 e 1038, chegando a no máximo 3,8% de álcool. A coloração é clara, chegando a no máximo 14 SRM, e ela fica na faixa entre 20 e 40 IBUs. Considerando a baixa quantidade de malte, ela pode ser bastante amarga, tendo ainda o uso do lúpulo para aroma, principalmente, e sabor. Bitter, em inglês, é amargo, e não é por acaso.

 

A conta de malte será feita basicamente com o base. O mais indicado é o Pale Ale, mas pode ser utilizado o malte Pilsen com um pouco de melanoidina para equilibrar com o malte inglês, mais tradicional. Deve-se usar em torno de 5% de maltes especiais, com destaque para os maltes caramelo, ou Crystal, dependendo da procedência. O nível de cor deste malte vai depende do seu objetivo final da cerveja. Usando maltes mais escuros e em maior quantidade, a cerveja terá um sabor mais caramelado e ficará mais escura. Açúcar também pode ser usado, deixando a cerveja, já tradicionalmente seca, ainda mais. A mostura deve ser em temperatura na casa dos 66-67 graus.

 

A lupulagem é uma etapa importante para esta cerveja. Se no malte não se pode inventar muito, aqui a brincadeira começa. Pode-se escolher entre uma cerveja mais equilibrada, na casa dos 20 IBUs, até uma cerveja com amargor destacado, na casa dos 40. Os mais indicados são os lúpulos ingleses, da família Goldings, podem ser bons para sabor e aroma (usados nos últimos 20 minutos da fervura), além de dry hopping. Para amargor, Fuggle e Willamette são os mais tradicionais. Aqui é uma boa hora para ousar, podendo usar lúpulos de outras procedências, como tchecos ou americanos, buscando outros aromas. Porém, claro, perde-se o tradicionalismo da receita.

 

De fermento seco, tanto o S-04 quanto o Nothingham deixam um toque mais frutado. Se for usar líquido, o London pode ser uma boa escolha. Se quiser um paladar mais limpo, o americano US-05 pode ser uma opção. Como há pouco açúcar a ser fermentado, e por se tratar de uma cerveja pouco complexa, a fermentação e maturação podem acontecer em cerca de 15 dias totais com bons resultados. É uma cerveja que é melhor fresca. Na Inglaterra, as Bitters tem tradicionalmente uma carbonatação bem baixa.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

6 Comentários

    Muito bom o post, simples mas extremamente útil para formular uma receita!

    Tem alguma receita pronta? Utilizando Pilsen + Melano + cara?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.