erros na produção de cerveja

10 erros mais comuns ao fazer cerveja caseira

Quem nunca cometeu erros na vida? Essa é uma frase que ouvimos muito e na produção de cerveja não é tão diferente. Por mais cuidadosos que tentamos ser algumas vezes cometemos erros que podem ser coisas básicas ou bem avançadas, por isso resolvemos com a ajuda do Daniel Bode produzir uma lista sobre os que seriam os erros mais comuns na produção de cerveja caseira, vamos ao artigo!

1. Moagem fina ou grossa demais

A moagem muito “fina” aumenta a extração de taninos que podem causar um sabor adstringente na cerveja e pode causar uma “Stuck Sparge” (ver postagem sobre lavagem e filtragem para mais detalhes).

Já a moagem muito “grossa” pode prejudicar sua eficiência fazendo sua litragem final diminuir ou a OG estimada de sua receita ser menor que o esperado.

E por último temos a moagem com “grãos partidos”, comum em que faz com liquidificador ou processador de alimentos. Os grãos ficam partidos, mas presos sendo difícil solubilizar o endosperma.

Solução

Ajuste seu moedor para que não fique uma quantidade grande de pó e com poucas cascas inteiras (indicativo de moagem “fina”), mas que também não deixem grãos inteiros (indicativo de moagem grossa). U

ma moagem excelente tem pouco pó, uma quantidade razoável de cascas intactas e pouquíssimos (ou nenhum) grãos inteiros.

Para consulta veja essas imagens que podem ajudar:

Fonte: http://braukaiser.com/wiki/index.php/CrushEval

2. Controle de temperatura inadequado na brassagem

O processo da brassagem pode ser um pouco complicado, porque muitos se preocupam com PH mas acreditamos que o maior erro na brassagem é o controle de temperatura porque grande parte dos cervejeiros usam termômetros culinários ou de espeto que fazem a medição na superfície da panela.

No entanto, o mosto no fundo da panela costuma ter uma temperatura mais elevada já que está em contato mais próximo com a chama de seu fogão.

Ou seja, isso pode gerar inconsistência na medição o que é um ponto importante. Digamos que você meça uma temperatura de 72° e desligue o fogo para fazer a parada de alfa-milase. Após alguns minutos mede novamente e constata que agora a temperatura está em 75°C, fora da alfa-milase, na faixa de inativação enzimática!

Solução

Para uma medição de temperatura mais confiável, desligue a chama e agite a panela com sua colher/pá cervejeira por alguns instantes para homogeneizar a temperatura do mosto. Assim a medição ficará muito mais confiável e você estará sempre trabalhando na faixa de temperatura desejada!

3. Baixa conversão enzimática

São recorrentes os problemas relatados por cervejeiros que obtém, vez ou outra, uma eficiência abaixo do esperado. Penso que juntamente com moagem grossa, a maior culpada por esse baixo rendimento é uma pobre conversão enzimática de amido em maltose e outros açúcares durante a brassagem.

O que causa esse problema? Bem, uma série de fatores podem causar esse problema, os principais:

  • Presença excessiva de grãos especiais ou não maltados pobres em enzimas.
  • Brassagem com temperatura errada ou por tempo insuficiente.
  • Proporção incorreta de água/grãos para a brassagem.

Solução

Enumeradas pela ordem que foram apresentadas acima

  • Atente para que suas receitas possuam no mínimo 70% de grãos com poder enzimático (ex: maltes tipo pilsen, trigo, pale ale e viena).
  • Fique pelo menos 45 minutos (60 é mais indicado) na etapa de sacarificação (beta + alfa milase).
  • Use de 2 a 3 litros de água para cada kilo de grão usado (2,4L/kg a proporção ideal).

Se o problema persistir faça o teste do iodo (vide postagem sobre brassagem) e mantenha a etapa da sacarificação até ter certeza de conversão completa.

4. Lavagem e/ou filtragem demasiadamente curta

O “Sparge” ou lavagem deve ser feito com calma. Apenas para vocês terem noção, as grandes cervejarias destinam até 3 horas nessa etapa! Uma lavagem demasiadamente curta pode gerar 2 problemas: a baixa eficiência (o açúcar permanece retido no bagaço) ou a clarificação.

Uma filtragem rápida demais faz com que partículas sólidas sejam levadas para a fervura junto com o mosto e isso é ruim tanto no aspecto visual como no sabor do produto final.

Solução

Simples gaste pelo menos 1 hora nessa etapa. Para isso na lavagem derrame a água lentamente sobre o bagaço e mantenha a torneira de sua panela apenas um pouco aberta de modo que apenas um pequeno filete de mosto escorra. Repare que sua eficiência deve aumentar procedendo dessa forma.

5. Fervura conduzida de forma inadequada

Fervuras vigorosas e demasiadamente longas podem aumentar a demasiadamente OG e diminuir a litragem final de sua leva. Além disso, muitos estilos de cerveja (ex: Bohemian Pilsen) devem evitar fervuras longas/intensas para evitar a caramelização do mosto e um acréscimo na cor (SRM/EBC) desvirtuando o resultado pretendido.

Fervuras curtas e fracas por outro lado devem ser evitadas em cervejas que pedem justamente esse toque proveniente da caramelização do mosto realçando o sabor maltado (ex: Barley Wine).

Além disso, uma fervura fraca (ou mesmo uma não fervura – quando o fogão não tem potência suficiente para ferver o mosto) pode significar presença de off-flavors, especificamente o DMS (defeito que denota cheiro de vegetais ou milho cozido) e também resultar na baixa isomerização do lúpulo e etc.

Solução

Atente para o começo de sua fervura (comece a contar assim que o mosto começar a borbulhar), não tampe a panela (isso causa DMS e boil-over), programe a sua fervura em termos de intensidade e tempo com o mesmo cuidado com que você programa sua brassagem, evite usar resistências se pretende evitar caramelização (pode usa-las se essa caramelização for desejável).

Ter um fogão apropriado ao tamanho de sua panela também é importante.

6. Resfriamento Longo

Um resfriamento longo pode significar DMS, risco de contaminação e outros problemas. Se você não consegue resfriar sua cerveja em menos de uma hora está na hora de rever seu método!

Solução

Programe o resfriamento para começar tão longo desligar o fogão no final da fervura, ou seja, não deixe para fazer as conexões com chiller, magueiras, apertar braçadeiras e etc para a última hora! Use uma metragem suficiente na sua tubulação de cobre (em geral 7-10 metros de serpentina de cobre resfriam bem 20 litros).

Outro ponto importante é tentar sempre resfriar para a faixa de temperatura que usará na fermentação portanto tente sempre inocular entre 8 e 14° no caso de lagers e 18-24° para ales.

7. Inocular o fermento corretamente

Não basta resfriar rapidamente, você tem que resfriar até a temperatura certa para inoculação do fermento.

Inocular em temperaturas elevadas pode gerar uma esterificação (aromas frutados) que nem sempre são desejado. Em temperaturas baixas pode gerar um “lag time”, ou seja, um atraso no começo da fermentação aumentando o risco de contaminação.

Solução

Inocule o fermento sempre na faixa de atuação da levedura escolhida. Em geral de 8-12° para lagers e 18-24° para ales.

Além disso, tente sempre inocular uma quantidade suficiente de fermento. Baixa inoculação é sinônimo de esterificação, lagtime, mutação das leveduras e risco de contaminação.

Para fermentos secos uma regra geral é um sachet de fermento para ales e 2 para lagers a cada 20L de cerveja, é preferível hidratar conforme indicação do fabricante (especialmente lagers). Para fermentos líquidos faça sempre um starter. Lembre-se é preferível errar a quantidade de fermento para mais do que para menos!

8. Não controlar a temperatura na fermentação/maturação

Não são poucos os cervejeiros que relataram uma melhora absurda na qualidade da cerveja quando passaram a controlar a temperatura da fermentação e da maturação, por isso não precisamos nem dizer o que você deve fazer.

Solução

Ainda que seja possível fermentar “ao ar livre”, prefira sempre um controle adequado. Em geral isso significa arrumar uma geladeira velha e um termostato! Além disso, evite pular a etapa da maturação.

9. Sanitização

Podemos dizer que algo como 9 entre 10 levas totalmente perdidas têm a sanitização como problema.

Solução

Seja neurótico com sanitização, em especial após a fervura e antes da fermentação que é quando o mosto está mais suscetível à contaminação. Não cometa pequenas gafes como achar que água mineral de galão é livre de bactérias, tem que ferver e resfriar para esterilizar toda água que por qualquer motivo entre em contato com a cerveja após a fervura (como é o caso do primming).

Evite também devolver aqueles 250ml de mosto que usou para medir a densidade, se não quiser desperdiçar, basta congelar e usar para propagar fermento futuramente!

10. Não seja preguiçoso, desorganizado e principalmente não beba em excesso!

São três itens importantes e das 10 dicas listadas, as únicas que não envolvem diretamente o processo em si, mas sim o comportamento de quem está ali produzindo a cerveja.

SOLUÇÃO

Saiba que vai dar duro no dia de fazer cerveja. Se desejar automatize ou simplifique determinadas etapas, mas nunca se isso significar a possibilidade de um problema. Faça repetidas medições (temperatura, densidade e etc…), isso ajuda a prevenir problemas. Outra dica é moer um dia antes da produção, isso diminui a carga de trabalho.

Sobre a desorganização é recomendado que você faça sua receita com antecedência. Programe horários de almoço, janta e de outros compromissos para que caiam nos momentos “tranqüilos” como paradas longas de brassagem, fervura e resfriamento. Controle de perto seu estoque de insumos, imagine perceber que no dia de produzir uma stout você têm apenas malte pilsen ou pior ainda, descobrir que está sem fermento nenhum durante o resfriamento!

E por último sobre não beber em excesso, só temos uma coisa para te dizer, não beba em excesso oras!

Por Daniel Bode, cervejeiro caseiro e um dos autores do Henrik Boden.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

74 Comentários

    Parabéns pelo post, excelente !
    Tenho uma dúvida, a moagem no dia anterior a brassagem não causa problemas futuros nas brejas? Como guardaríamos o malte moído, necessitaria de algum cuidado especial?
    Abração, Tarcísio Rezende.

    Obrigado pelas dicas… comecei a planejar com alguns amigos a fazer cerveja e quanto mais informações menos erros cometeremos.
    Parabéns!

    Fala Tarcísio,

    moer um dia antes não tem problema nenhum, claro que vc vai manter o malte em um lugar seco e fechado de preferência.

    O amido dos grãos de fato se degrada mais rapidamente sem a proteção das cascas, mas um dia antes não interfere em nada. Eu mesmo ja fiz isso várias vezes sem nenhum problema, tb já ouvi falar de pessoas que moiam uma semana antes e tb não tiveram problemas só não posso garatir isso por experiencia própria!

    abçs

    Excelente artigo. Valeu demais.

    Muito legal, obrigado pelas dicas.

    Muito boas as dicas acima.
    parabéns

    Muito bom Daniel, tenho lhe acompanhado no blog e aprendi muito com as tuas informações. Obrigado
    Cerveja Artesanal Emmanuel – Lajeado/RS

    Outra coisa que tem potencial de gerar off-flavors e ja vi acontecer é aerar o mosto já fermentado ao trasfegar do fermentador para o maturador.
    Em falar em maturação, creio que seja uma etapa bastante importante..colocar no post seria uma boa.
    Já errei em maturação de ale e de lager. rs.
    Muito bom o post!
    Valeu pelas dicas!

    Eu tive problemas, apos começar resfriamento com serpentina de cobre, a ceva (lager ) ficava meio azedinha, aí ouvi comentarios que o cobre oxida o mosto, e o azinavre que é o resultado disso é toxico. Oque voçe acha dessa teoria??? Ps: mandei fazer uma serpentina de inox, mas ainda nao testei. Assim que souber o resultado posto aqui.

      Use serpentina de alumínio, mais barata e nao tem os incovenientes do cobre. O zinabre é toxico sim.

    Ficar republicando postagens é facil…já tinha visto este post, se eu não me engano no site do bode.

    qualidade do site caiu muito.

    Leandro,

    já liberei pra homini lupulo repassar informação do meu blog (veja que ele dá os créditos bem no começo…).

    Grande abç

    Excelente post para quem quer se aprofundar no assunto.
    Gostaria de uma ajuda, estou comprando uma Braumeister 50 L, alguém pode informar se é uma boa aquisição?
    Obrigado

    Achei muito bom o post mas a relação agua/grãos nao esta baixa tenho uma receita que fala em 18lt para 5kg?

    show de bola o blog, sou iniciante e busco conhecimentos teóricos.

    Na lavagem nao utilizei agua suficiente, e na fermentação fiquei com apenas 16L. Hoje está maturando. Terei algum problema futuro? O que pode acontecer com minha cerveja? Obrigado.

    Olá!
    Comecei a fazer cerveja em casa a pouco tempo.
    As primeiras duas brassagens ocorreu tudo bem. No entanto nas ultimas 4 brassagens ( duas pilsen, uma tripel e uma de trigo)esta aparecendo um gosto muito ruim, parecido com agua de mangueira. Pensei que poderia ser cloro, no entanto mesmo fazendo com agua de galao o gosto apareceu!
    Alguem tem alguma ideia do que pode ser?
    obrigada desde ja!

      Letícia,

      Provavelmente a água de galão, que você está utilizando, não deve ser de boa procedência (alguns revendedores não são muito confiáveis). Compre um filtro de carvão ativado. O investimento é um pouco alto, mas em poucas brassagens você vê que sai mais barato do que a água de galão.

    Avatar

    Olá pessoal!

    Tudo bem?

    Sou iniciante na produção e infelizmente acabei realizando um erro. Eu esqueci de adicionar açucar antes de engarrafar… E já se passaram duas semanas que elas estao engarrafas.

    Será que tem como consertar isso ainda?

    Abraços!

      Amigo,

      Vc pode tentar abrir as garrafas e pingar o prime com um conta gotas. Pode colocar 5 gr de acucar por litro. Tente abrir e fechar as garrafas rapidamente. Mantenha as garrafas entre 18 e 22 graus (se forem ALe) antes de jogar o prime. Agora, se não quiser arriscar contaminar a sua cerveja, compre uma cerveja lager bem sem sabor tipo essas da Ambev e misture no copo junto com a sua na hora de beber. Parece piada mas já fiz isso e fica razoável….melhor que jogar a sua cerva fora

    Boa tarde!!! Ótimo post! Fiz minha primeira brassagem de uma APA ontem, e somente hoje me dei conta que usei o dobro de fermento que deveria ter usado. Estraguei minha cerveja? Será que deixar menos tempo fermentando pode ajudar? Se alguém puder me responder, agradeço imensamente!!! Abraços!

    Olá, parabens pela postagem, foi muito esclarecedor em vários pontos.
    Inclusive usei ontem em uma brassagem algumas dicas.

    Pergunta: Fiz uma brassagem para 40 L mas acho que usei pouca agua no sparge, chegando no OG que queria para a pre-fervura, porem medindo o OG antes da fermentaçao ele ficou em 1077 ou inves de 1055. E acabou dando somente 20L no fermentador. A pergunta é, posso ou devo acrescentar agua para corrigir? E que momento?

    Desde já agradeço,

    Ótimo post Daniel, leitura obrigatória pra quem já fez uma cerveja que não ficou boa, e principalmente para aqueles que vão fazer a primeira!!!
    Parabéns! !

    Boa tarde, parabéns pelo post, me tirou várias duvidas. Comecei a fazer cerveja recentemente e fiz a primeira leva de wise, porém eu mesmo criei os equipamentos e fiz um sistema de resfriamento bem eficaz, até demais, pois em questão de 15 minutos resfriei o 20l de mosto de 100º para 3º, sei que essa temperatura não é indicada para as ales, mais mesmo que eu ajuste para resfriar na casa dos 20º resfriar tão rápido pode comprometer a cerveja?
    Obrigado

      Resfriar rápido não é problema. O problema é demorar muito… Manda ver, e resfria para 20 graus e não 3.

      Explica pra gente como é esse seu sistema de resfriamento Icaro, quero melhorar o meu.

      BOA TARDE AMIGO, MANDE INFORMAÇÕES DE SEU MODO OPERANDIS PARA O RESFRIAMENTO.. ESTAMOS EM 40 MIN CHEGANDO A 22.. ABRAÇOS

    Mto bom nivel. Certo q meio complicado em alguns pontos.
    Mas e bom manter a coisa em nivel elevado: estimula
    qualidade entre o novatos, como eu.

    Eliminou algumas curiosidades, além de deixar a duvida se minha cerveja de trigo ficará boa fermentando a 24°. Estou começando.

    Olá. Sou iniciante no mundo do homebrew, e compartilhava alguma das questões esclarecidas nesse post, porém, existem outras dúvidas mais básicas que, apesar de já ter lido uma quantidade razoável de postagens, e assistido a vários tutoriais, permanecem sem resposta para mim; a saber:
    Qual é a importância da gravidade, na cerveja?
    O que significa “brassagem”?
    Qual é a diferença, e o que caracteriza a primeira fermentação, da segunda?
    Pra que serve, e como deve ser feita a maturação, após a segunda fermentação?
    O que é trasfega, e como é feita?

    Obrigado.

      – Qual é a importância da gravidade, na cerveja?
      Gravidade serve pra medir a quantidade de álcool da sua cerveja. Você mede no mosto (açúcar e lúpulo) e depois da levedura agir (a levedura come o açúcar e “cága” álcool)

      – O que significa “brassagem”?
      Brassagem é uma parte do processo de fabricação da cerveja. No mundo do artesanal, é comum se referir a brassagem como todo o processo da produção. Mais aqui:
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Cerveja#Prepara.C3.A7.C3.A3o

      – Qual é a diferença, e o que caracteriza a primeira fermentação, da segunda?
      – Pra que serve, e como deve ser feita a maturação, após a segunda fermentação?
      Na primeira, o fermento tá a todo vapor, convertendo o açúcar em álcool e CO2. A segunda serve para arredondar os aromas, sabores, decantar “sujeiras”. A segunda fermentação deve ser feita dentro da geladeira, a 23 graus (Ale). Bota o balde lá e pronto. Alguns fazem dry-hopping nessa etapa (colocam lúpulo para acentuar o aroma da cerveja).

      – O que é trasfega, e como é feita?
      Trasfegar é transferir líquido de um recipiente para outro. Usa uma mangueira. Usam-se mangueiras atóxicas, de silicone, que resistem à temperaturas altas, não soltam resíduos. Coloca-se abraçadeiras nas torneiras para garantir que nada derrame. Deve-se ter cuidado com a sanitização, como foi falado no post.

        A medição de gravidade serve também para verificar se a cerveja tá dentro do estilo, calcular a eficiência da conversão do amido em açúcar.

    Prezados. Muito bom o site… Estou entrando no mundo das cevas de garagem, e gostaria de começar a fazer. Lendo e relendo tudo me surgiu algumas dúvidas:
    – Pra exatamente faço o resfriamento rápido? Posso faze-los para cervejas ALE?
    – A lavagem do bagaço serve para tirar o restante do malte que está lá ou é para deixar a ceva mais limpa e menos turva?

    Obrigado.

      resfriamento rapido é sempre bem vindo, tanto pra ales como lagers.
      a lavagem serve pra retirar os açúcares convertidos do malte, melhorando o rendimento da ceva e também para clarificar a mesma.

    Excelente seu site. Consulto sempre. Comecei a fazer cerveja no inicio de Janeiro/15 e já fiz 9 levas, todas muito boas. Agora aumentando a produção de 25 para 50 litros. Muito obrigado pelas dicas.

    Bom dia, sou novo nesta jornada, e gostaria de saber se posso amassar o grão de maltes em vez de moer.

    at

    João

    Parabéns pela postagem! Sempre encontro ótimas informações aqui.

    Abraço.

    Vagner Maldotti – Cervejeiro Caseiro, Garibaldi RS.

    boa noite
    gostaria de montar um kit para produçao em casa,mas tenho uma duvida:
    tem algum problema em preduzir uma receita de 10 litros em uma panela de 45 litros?
    valew

    Camarada…muito interessante o seu post, e fico contente em saber que muitas das dicas venho seguindo fielmente como disse… mas me despertou uma duvida que talvez possa me ajudar… fizemos duas levas de cervejas usando malte weyerman pilsen e carared… cara.. ficou shoow de bola as duas levas que fizemos…. a terceira leva, resolvemos brincar um pouco e fizemos somente com o malte weyerman pilsen…. cara, eu achei muito ruim o sabor da cerveja so com malte pilsen… a pergunta que tenho é: sera que vacilamos em alguma etapa ou esse malte pilsen puramente usado nao traz la grandes sabores para a cerveja??? Ja fez alguma leva so com esse malte pilsen da weyerman??

    Olá!
    Estamos fazendo cerveja pela segunda vez!
    Ficou muito boa, excelente qualidade.
    Eu quero saber, porque no primeiro e segundo dia na fermentação, ela vaza muito…
    Atenciosamente,
    Rita

      Rita, pode ser que vc esteja enchendo muito o fermentador. Deixe sempre, neste caso vai fermentar e expulsar somente o CO2 e não a sua cerveja.

    Bom dia. Estou fazendo uma cerveja caseira … Tipo da vovó. Mas gostaria de usar o fermento s 04… Pois acredito que o fermento de bolinha (recomendado na receita e para massas) ele faz com que fique com muita pressão. Posso usar o s04 ?? Qual a quantidade para 35 litros??? Lembrando que na receita pede para eu colocar 1700 de açúcar, ele ajuda na fermentação também??? Aguardo.. Obrigado

    Olá tenho um barril keg de 30 litros. posso usá-lo para fermentar ou maturar somente 20 litros de cerveja? ou mesmo em outro recipiente? e no caso do barril como sairá o CO2 se não há saída para o airlock?

    Senhores, fiz uma Pislner (sábado 12/12/15) e ontem (terça 15/15/15) tirei uma amostra e ela não tem cor nem cheiro de cerveja kkkk (densidade 1010 a 21º). O que aconteceu ??? O que fiz de errado, ou isso é normal ???

      qual a proporção malte(kg)/agua(l) vc usou?? o ideal é 1/4

    Olá vi esse post sobre erros comuns.
    Minha dúvida. Fiz uma receita de pilsen 20litros, mas a FG ficou acima do esperado, cor intensa, e o pior, a quantidade final, rendeuu rendeu um pouco mais de 5 litros.
    Onde teria errado?
    Por gentileza, me tire essa dúvida?

    olá, fiz um curso recentemente e estou me preparando para a 1ª leva, pretendo fazer uma weiss, porém ainda tenho muitas dúvidas.
    Uma delas é qual a proporção malte/água para uma receita de 20 litros?
    estou pretendendo utilizar os seguintes maltes: Pilsen (agromalte); trigo claro (weyermann) e Carawheat (weyermann). está é uma boa combinação? e ainda qual seria a proporção ideal de cada.

    ola bom dia, fiz uma brassagem hoje e na hora de resfriar o mosto tive uma emergencia e não consegui fazer o resfriamento.
    tive que deixar a panela resfriando no tempo até chegar em casa.
    A panela fico por volta de 5 horas até chegar em casa, porem a Panela ficou tampada. minha pergunta: essa cerveja ainda tem como ficar boa, ou devo jogar fora o mosto?

    Fiz uma leva de pilsener e não fez espuma JTA bem carbonatada mas tem cor de suco de abacaxi destampei as garrafas e refiz a fermentação, vai dar problema?? Obrigado

    Boa noite,

    Parabéns pelo site.
    Realizei duas primeiras Brassagem ( uma Pale Ale e outra Paterbier).Estou mantendo os fermentadores Cônicos no freezer com variação de 17,5 a 19,5 graus. Contudo já se passaram 3 dias e o air lock não borbulha.
    As densidades iniciais foram pale ale = 1046 e Paterbier estava com 1038. Realizei agora uma nova analise e estava a pale ale 1010 e Paterbier 1020. Ambas as levas foram de 25 litros. Erramos na temperatura para colocar a levedura. temperatura estava alta para pale ale 39 graus e Paterbier 32 graus.
    Será que irei perder essa leva?
    O que fazer para este caso?
    Obrigado.

    Boa noite, Estou lendo vários livros e blogs para realizar a primeira experiencia em fazer cerveja em casa.
    Ótimas contribuições tenho encontrado no seu blog.

    Obrigado por compartilhar.

    Bom dia, estou tendo dificuldade de resfriar apos a fervura, tenho conhecidos que colocam a bombona no freezer e apos 5 horas na temperatura ideal coloca o fermento, pode ser feito desta forma.

      O ideal é resfriar em até 1 hora. Não é uma boa ideia fazer isso, pode gerar problemas em termos de sabor e aroma na cerveja

    Bom dia

    Estou tendo problemas na quantidade de cerveja ao final do processo, na primeira leva fiz 14 litros e so engarrafei 9, na segunda calculei 19 l e só foram para o fermentador 14, o que posso estou fazendo errado?

    Ola pessoal Boa tarde, estou sem malte especiais e so tenho pilsen e trigo daria pra arriscar alguma receita??nao tenho como compra rápido e queria fazer uma brasagem hoje!!

    Estou fazendo minha primeira cerveja! Uma American Blond Ale! Porém, seguindo os passos de uma receita que veio com um kit que comprei, deixei ela fermentando 1 semana a 22 graus e depois troquei ela de balde, eliminando o fermento do fundo! Só que, pelos cálculos que fiz, ela ficou com uma graduação alcoólica muito baixa! Apenas 3,9%! Tem jeito de salvar minha cerva? O que eu faço? Jurava que ela continuaria a fermentação até a levedura consumir todo o açúcar do mostro…

    Olá. uma dúvida que surgiu na hora de começar a comprar os equipamentos: É indicado usar termômetro a laser para o controle de temperatura?

    O número 10 foi o melhor

Os comentários estão fechados.