Cerveja Blue Moon

Blue Moon: 8 curiosidades sobre a cerveja que você deveria saber!

Lançada em Denver em 1995, a cerveja de trigo Blue Moon é uma das mais vendidas do seu estilo em vários locais no mundo e ela também inspira debates sobre a cerveja artesanal.

Aqui estão mais 11 coisas que você deve saber sobre Blue Moon.

1. A Blue Moon não é belga

Embora seja uma cerveja de trigo no estilo belga, ela é produzida nos EUA pela MillerCoors e no Canadá pela Molson Coors com um outro nome, que causou várias confusões, ações judiciais, disputas de marcas registradas e uma dupla identidade (falaremos sobre isso mais tarde).

2. A fatia de laranja também não é “original”

A assinatura em alguns locais é servir a cerveja com uma fatia de laranja, que não é uma tradição belga. O toque cítrico era pouco mais do que um truque de marketing sonhado pelo fundador e criador Keith Villa, que achou que parecia melhor do que um limão e combinou bem com os sabores de coentro e casca de laranja da cerveja.

Além de declarar ter sido inspirado por alguns drinks que viu no México, que é bem comum servirem com frutas cítricas.

3. O criador de Blue Moon optou por outra droga

Em 2018, Villa renunciou ao cargo na Molson Coors para lançar a Ceria Brewing Co., uma linha de cervejas artesanais sem álcool com infusão de cannabis. Ele lançou a empresa com sua esposa e CEO da Ceria, Jodi Villa. 

“Estou pronto para apresentar outra marca de alto impacto à indústria novamente”, disse ele, acrescentando: “Hoje, a oportunidade e a demanda estão aqui, convidando os americanos a desfrutar de uma forma mais social de consumir cannabis — bebendo em vez de fumando ou pela ingestão de comestíveis.”

4. Vai muito além do clássico Blue Moon

Além do clássico Blue Moon, a linha da empresa atualmente inclui a Mango Wheat, Iced Coffee Blonde e o sazonal Harvest Pumpkin Wheat, levando em conta a tradição do estilo Pumpkin Ale

Lançamentos anteriores incluíram Agave Blonde Ale, Blackberry Tart Ale, Raspberry Cream Ale, Peanut Butter Ale e White IPA.

5. Começou em um estádio

Keith Villa, o então mestre-cervejeiro da Sandlot Brewery no porão do Coors Field de Denver, estádio situado no Colorado, criou Blue Moon depois de receber seu Ph.D. na fabricação de cerveja pela Universidade de Bruxelas. 

A cerveja foi originalmente chamada de Bellyslide Wit e mais tarde foi alterada para Blue Moon. De acordo com a tradição da cervejaria, o nome foi inspirado por um fã que disse: “Uma cerveja tão boa só aparece uma vez na lua azul”.

6. Ela possui uma identidade canadense “secreta”

No Canadá, ela é conhecida pelo nome de Belgian Moon e o seu motivo não é tão fácil de se explicar ou definir. 

A VinePair investigou mais sobre o tema em 2018 e descobriram uma série de questões de marcas registradas que complicaram o lançamento da cerveja no Canadá. No entanto, um porta-voz da MillerCoors nos disse o contrário, dizendo: “Blue Moon Belgian White é chamada de Belgian Moon no Canadá para nos diferenciar da cerveja Labatt Blue”. 

Fica a dúvida, mas mesmo assim, a Belgian Moon fez sua estreia nas lojas canadenses de cerveja e bebidas alcoólicas em 2016.

7. Demorou mais de 20 anos para encontrar um lar 

O selo da Blue Moon afirma que suas cervejas são produzidas pela “Blue Moon Brewing Company”. Embora a Cervejaria Sandlot tenha sido renomeada posteriormente como “Cervejaria Blue Moon em Sandlot”, a Blue Moon foi fabricada em vários outros locais ao longo dos anos 1990 e 2000. 

Isso inclui instalações em Utica, NY, de 1995 a 1997; Cincinnati de 1997 a 1999; Memphis de 1999 a 2001; e Montreal, Canadá e Golden, Colorado, de 2003 a 2008. Desde 2008, Blue Moon foi produzido em Golden e Eden, NC. 

Em 2016, a MillerCoors abriu uma cervejaria Blue Moon no distrito artístico RiNo de Denver.

8. Seria ela artesanal?

Em 2018 e vários anos antes, Nielsen e IRI (empresas de dados) nomearam ela como a cerveja artesanal mais vendida nos Estados Unidos. Suas vendas são sem dúvida as melhores, mas sua propriedade de Big Beer significa que a Brewers Association e muitos fãs de cerveja artesanal definitivamente não a consideram “artesanal”.

Por hoje é só, caso tenha te se interessado por isso, acho que vale a pena uma leitura aprofundada a respeito das escolas cervejeiras, lembrando da tradicional escola belga!

👇 Gostou do conteúdo? Compartilhe o conhecimento!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.