The Wicked Wyvern

Cerveja Wicked Wyvern IPA: conheça a serpe inglesa

SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Fundada em 1777 no condado de Dorset no sul da Inglaterra, a Cervejaria Badger se expandiu de forma feroz pelo Brasil nos últimos anos. Mesmo sendo, desde sempre, uma cervejaria familiar e independente, o seu alcance pelo mundo é notável.

É fácil reconhecê-la nas prateleiras de nossos mercados tupiniquins pelo seu distinto logo: o animal texugo, ou Badger em inglês.

Sendo uma cervejaria tipicamente inglesa, é conhecida por alguns de seus rótulos:

  • Hopping Hare (Bitter)
  • Blandford Flyer (English Pale Ale)
  • Poachers Choice (English Strong Ale)

Nos impressionou bastante o fato de terem recentemente feito sazonalmente uma cerveja de um estilo tipicamente americano: a West Coast IPA

Características da cerveja

Degustação The Wicked Wyvern

Costumeiramente a IPA da costa oeste é bem lupulada, com seu amargor intenso e forte característica cítrica trazida pelo lúpulo de aroma.

Fato interessante é que a Wicked Wyvern IPA tem em seus ingredientes o lúpulo Mosaic, um lúpulo relativamente novo que traz como características um forte aroma de maracujá e toranja, o que, quando utilizado corretamente em um dry-hopping traz consigo excelentes notas, de se cheirar a distância.

É um lúpulo muito utilizado hoje, principalmente para IPAs mais modernas, como as NE IPAs, Cloudy IPAs, entre outros.

Sua utilização definitivamente demonstra um interesse da cervejaria Badger de modernizar suas receitas.

Agora um pouco mais sobre a cerveja. Ao ataque!

Aparência

Servido em um half-nonic pint inglês, por puro ideal inglês, pois o pint do tipo shaker seria mais ideal para o estilo americano, tem coloração ouro claro, espuma de alvéolos heterogêneos e pouquíssima retenção.

Esse último fato costuma reduzir levemente o aroma, pois uma espuma bem retida promove melhor aromatização da cerveja.

É bem límpida e translúcida, sendo possível enxergar através do copo.

Aroma

Aroma muito suave, chega a sair do estilo.

Imaginávamos que o Amarillo, o Cascade e, principalmente, o Mosaic fossem gritar (pois os dois últimos são lúpulos com forte aroma de maracujá e todos os três têm forte aroma cítrico de toranja), mas isso não ocorreu.

Ambos os aromas de toranja e maracujá são encontrados, mas muito suaves, fogindo do estilo.

É possível até mesmo comparar a intensidade o aroma do lúpulo com o do malte. Este último é bem agradável, levemente doce e caramelizado, provavelmente por um uso de complementação de malte Caramalt, o que já usei em produções pessoais e é algo que me agrada bastante em IPAs americanas.

No quesito levedo e álcool, ambos se enquadram no estilo, pouquíssimo aroma de álcool e um levedo quase inexistente, típico do estilo.

Sabor e corpo

O aroma nunca mente, os sabores se enquadram no dito acima.

A cerveja é leve, bem balanceada, mas balanceada para a leveza, ao contrário do que o estilo deve promover. Possui um corpo médio, bem limpa e não cremosa ou aveludada.

O malte lembra pão e até um pouco de mel, o amargor é saboroso, mas suave (imagino algo em torno de 33-36 de IBU), com pouco ou nenhum retrogosto, sem sabores de ésteres de levedo e com um álcool leve de 5%.

Sensação na Boca

Pouco carbonatada. Há uma certa picância interessante que persiste mesmo depois de beber, o que não deve ser confundida com amargor ou retrogosto. A maior característica é que é uma cerveja muito refrescante e este é o seu forte.

Considerações finais

Sejamos sinceros, é uma boa cerveja, muito refrescante, balanceada e eu me esborniaria em latas e mais latas dela durante uma sessão de rock clássico em sábado ensolarado, mas não é uma IPA. Simples assim.

IPA é um estilo que me garanto.

Modéstia a parte, tenho muitas boas e más experiências com IPAs mundo afora e identifico, criteriosamente, uma IPA quando a vejo, seja ela boa ou seja ela ruim.

A Wicked Wyvern é uma ótima cerveja, agradabilíssima, mas simplesmente não se encaixa no estilo.

É possível conferir no BJCP item 21A:

  • Um aroma de lúpulos americanos ou de New World Hops que varia de proeminente a intenso…”, “aroma de malte leve a moderado-leve visto como plano de fundo”, “Amargor médio-alto para muito alto”.

Estas são só algumas das várias características inseparáveis de IPAs que não são encontradas na Wicked Wyvern.

Por apresentar lúpulos considerados americanos ou do “novo mundo” (New World Hops) e esses mostrarem toques cítricos de maracujá e toranja, mesmo que leves, ela ainda se enquadra em estilos americanos.

Os maltes ingleses são presentes e competem com o lúpulo, o que, em tese, lembra o estilo English Pale Ale (ou até mesmo Bitter), mas os lúpulos tipicamente americanos não a deixam escapar do estilo americano.

Por fim: Possi dizer que é American Pale Ale o estilo que melhor define esta cerveja, pois tem menos aromas que outros exemplares de APA como a Sierra Nevada Pale Ale, Brewdog Dead Pony, Anchor Liberty Ale, e não se compara com essas, mas ainda assim é uma leve e refrescante APA.

Não obstante numa tarde quente de sábado, sob o som de Gimme Shelter e acompanhada de um bom hambúrguer caseiro, algumas latas seriam bem-vindas.

Esse texto foi feito com a cerveja fornecida pelos nossos parceiros do The Beer Planet Club, o clube de cervejas especiais por assinatura mais completo do Brasil.

Quer saber mais? Acesse o site do clube e tire suas dúvidas!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.