A cerveja é a terceira bebida mais popular do mundo, e atualmente a bebida alcoólica mais consumida. Saber degustar cerveja não é apenas ingeri-la. Mas também sentir seu aroma, observar seu aspecto físico, e sentir todos os pontos analisados fisicamente no paladar.

Entretanto outros fatores influenciam na degustação de uma cerveja, como a escolha do copo, o ambiente, a temperatura da cerveja, o tipo de comida que você escolhe para acompanha-la e até mesmo sua condição física.

Confira nesse post tudo o que você precisa para degustar uma cerveja.

O que é preciso para degustar uma cerveja?

Condição Física (o corpo)

A influência do seu corpo (condições físicas) na degustação de uma cerveja está em um resfriado, por exemplo, você terá o paladar e também o olfato comprometidos, afetando na degustação.

Tipos de comida para harmonizar com a cerveja

Ao ingerir alimentos com fortes temperos e até muito condimentados, teremos a parte do paladar afetada durante a degustação da cerveja.

O ideal é ingerir alimentos de acordo com a intensidade da sua cerveja. Para cervejas mais fortes é preferível o consumo de pratos intensos, já as cervejas mais leves é bom harmoniza-las com alimentos mais sutis.

Isso consiste basicamente em aliar alimentos com cerveja para que juntos formem uma perfeita combinação. Mas como realizar essas harmonizações? Para isso você precisa atentar-se a alguns quesitos importantes na busca da combinação perfeita.

É possível harmonizar aromas e sabores mediante quatro quesitos:

  • Semelhança: buscando aliar a cerveja com alimentos que tenham características semelhantes que juntos se intensifiquem;
  • Contraste: nesse tipo de harmonização haverá um contraste entre o sabor da comida e da cerveja, como se fosse um duelo entre elementos distintos como picância e refrescância, amargor e doçura ou até doçura e acidez.
  • Equilíbrio: momento em que haverá a busca por alimentos e cerveja que conversem entre si, cervejas leves com alimentos leves, por exemplo.
  • Corte: aqui a cerveja terá a função de cortar o toque acentuado de um determinado alimento, como uma cerveja com amargor intenso com um alimento mais gorduroso, neste caso, a cerveja corta esse paladar gorduroso que o alimento proporciona.

Essas são apenas algumas orientações que podem ser adotadas em busca da harmonização perfeita entre alimentos e cervejas, entretanto não são irrevogáveis, servem apenas como um parâmetro indicativo na busca da harmonização.

Desta maneira, você pode criar variações e experimentar diferentes combinações para sempre descobrir novas harmonizações que agrade seu paladar.

Ambiente

Com relação ao ambiente, odores provenientes do local onde estamos degustando, como o cheiro de comida, cigarro e até um perfume mais forte pode influenciar também na percepção dos aromas.

Fique atento ao local que está consumindo a sua cerveja para que não tenha uma percepção errada sobre o sabor da mesma.

Escolher o copo correto

A escolha do copo durante a degustação de cerveja também é parte crucial no resultado de uma degustação.

Cada cerveja requer um tipo de copo diferente para sua degustação, além de que o mesmo não deve apresentar resquícios de detergente ou gordura, bem como não deve ser secado com pano, para que não haja vestígios de fiapos, pois os mesmos afetam na formação da espuma.

Temperatura ideal para degustação

Ao contrário do dito popular, a cerveja não deve ser consumida extremamente gelada, já que dessa maneira nossas papilas gustativas, responsáveis por nosso paladar, ficam anestesiadas, além de ser um fator que também compromete a formação de espumas da cerveja.

O ideal é que as cervejas mais suaves sejam degustadas em uma temperatura de 3°C a 5°C, enquanto que as cervejas mais fortes e amargas numa temperatura de 6°C a 10°C.

Sequência de cervejas para se degustar

Caso não saiba, existe uma sequência para degustação das cervejas e também deve ser levada em conta.

Deguste sempre as cervejas mais leves e suaves e posteriormente as mais fortes e amargas, você pode utilizar um copo de água para limpar o paladar entre as degustações.

Como degustar uma cerveja

Agora que você já está preparado para iniciar sua degustação, veja como degustar uma cerveja em 4 passos práticos:

Audição

A degustação utiliza todos os nossos sentidos, iniciando pela audição. Quando abrimos a cerveja é liberado o gás carbônico, que gera um som que diz se a cerveja é muito ou pouco carbonatada.

Visual

Em seguida passamos para a parte visual, observando as características da espuma, quantidade e tamanho das bolhas, densidade, turbidez e coloração.

Esse último quesito indica o tipo de malte de cevada utilizado na receita, cervejas mais claras indicam que foram utilizados maltes claros, remetem a cereais como trigo e cevada, em contra partida cervejas mais escuras apontam a utilização de maltes tostados, então os aromas das cervejas lembrarão café e chocolate.

Oufato

Posteriormente a degustação da cerveja passa pelo critério olfativo, esse é determinante para a degustação, pois o aroma aliado ao sabor constituirá o gosto da cerveja.

Uma dica é balançar levemente o copo o que ajudará liberar aromas para apreciação olfativa da cerveja.

Paladar

A parte mais esperada é aprecia-la no paladar, neste momento você irá sentir as características de sabores básicos que a cerveja apresenta, como acidez, amargor, salgado, doce e umami. Tome um gole da cerveja e distribua-a por toda sua boca, permitindo que suas papilas gustativas sinta os sabores.

O tato também é um sentido utilizado durante a degustação, nesse momento que sua boca está em contato com a cerveja você irá sentir:

  • Carbonatação: quantidade de gás carbônico presente na cerveja. O que mostra que quanto maior a quantidade de gás carbônico maior a sensação de queimadura que sentimos na boca;
  • Temperatura: se encontra-se muito quente, muito gelada ou na temperatura ideal;
  • Corpo: a densidade da cerveja, onde você poderá concluir que quanto maior sua densidade, maior quantidade de malte foi utilizado na produção da cerveja;
  • Adstringência: esse fator causa contração das mucosas da boca, algo decorrente de alimentos que apresentam quantidade de tanino elevada, como uma banana verde por exemplo.

Após engolir a cerveja você sentirá a junção de sabores que fica em sua boca depois da degustação, estes sabores finais são chamados retrogosto.

As percepções são particulares de cada pessoa, desta maneira não há como a conclusão de uma degustação ser certa ou errada. E não é necessário que seja um especialista para realizar uma degustação de cerveja.

Considerações Finais

Se degustar uma cerveja isoladamente já é uma fonte de prazer, saber técnicas de harmonização pode tornar a degustação ainda mais prazerosa.

Você observou como degustar uma cerveja é algo simples e prazeroso? Ficou com vontade de utilizar as técnicas na próxima vez que for consumir sua cerveja?

Degustar uma cerveja é aprecia-la com todos os nossos sentidos e saber valoriza-la em todas as suas características.

Agora que você já sabe como degustar cerveja e também como realizar uma harmonização na teoria, que tal colocar em prática e começar adotar suas próprias conclusões após a degustação de uma cerveja?

Escolha o seu tipo de cerveja preferido e aproveite a experiência para compartilhar a degustação com outras pessoas, inclusive com a gente interagindo no nosso facebook, twitter e também nos comentários!