Degustação

Degustação de cervejas nacionais: um guia intermediário!

cervejas ipas nacionais
Escrito por Carlos Lara
SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Este texto serve como um guia de degustação de nível intermediário, ou seja, recomendamos para aquelas pessoas que já estão familiarizadas com conceitos e degustação de cervejas e querem se especializar um pouco mais.

Dando continuação ao nosso primeiro texto, onde trazemos um guia de cervejas nacionais para iniciantes, agora chegou a vez do nível intermediário.

Para isso contamos com um ótimo reforço: Ludmyla Almeida.

Mas quem seria ela?

É a pessoa responsável pelo site e Instagram da @IPAcondriaca e resolveu selecionar cada uma das cervejas para o nosso guia. Estudiosa sobre cerveja e compartilha diariamente o seu conhecimento sobre o assunto nas redes sociais.

Para melhorar a experiência de degustar a cerveja, resolvemos dividi-las em níveis 1, 2 e 3 — para que assim haja uma ordem lógica e compreensível para se consumir cada uma.

Chega de conversa e vamos para cada uma das cervejas!

Nível 1

Session IPA

São cervejas do estilo Session IPA, que são cervejas mais leves do estilo e feitas para se beber em quantidade, porque o seu teor alcoólico normalmente vai até 5%. Além de terem o seu aroma explorado enquanto buscam pouco amargor no processo de produção.

session ipa nacional

Session IPA – Colaborativa (RS)

@cervejaemalte e @schornsteinoficial
IBU: 30
Teor alcoólico: 4%
Cor: Âmbar

Essa cerveja é a primeira colaborativa entre a @cervejaemalte e a @schornsteinoficialatravés o Projeto Usina — que envolve acadêmicos e profissionais em todo processo produtivo.

Quando servida no pint a cerveja apresenta coloração âmbar com espuma de média formação e estabilidade. O aroma é notado imediatamente ao abrir a lata, sobe um aroma lupulado crítico intenso, que se repete no copo. No sabor as notas cítricas complementares ao aroma, com amargor leve. 

Session IPA Bragantina

@cervejariabragantina (SP)
IBU: 42
Teor alcoólico: 4,7%
Cor: Amarelo opaca.

Quando servida no copo apresenta coloração amarelo opaca com espuma de boa formação e estabilidade. No aroma notas lupuladas cítricas e herbais.

No paladar leve adocicado do blend de maltes bastante equilibrados com os lúpulos cítricos. Todo esse conjunto confere textura aveludada a essa cerveja. O queridinho amargor é médio e persistente, no geral a cerva é refrescante e fácil de beber.

Wäls Session Citra

@walscervejas (BH)
IBU: 30
Teor alcoólico: 3,8%
Cor: dourada

A Wäls Session Citra é uma session IPA super leve. Quando servida no copo apresenta uma coloração dourada translúcida com boa formação de espuma com média persistência. No aroma notas herbais e cítricas marcantes.

No sabor amargor leve com presença complementar do cítrico e herbal. No conjunto é uma cerveja levíssima e bastante refrescante pra ser bebida em grandes quantidades. 

Nível 2

IPA

As cervejas IPAs, também conhecidas pelo nome de India Pale Ale são cervejas amargas pela sua alta concentração de lúpulo e também um dos estilos mais consumidos no mundo. Seu teor alcoólico varia tradicionalmente de 5,5% a 7%.

ipa nacional

Cachorro Ovelheiro IPA

@cervejariaguarnieri (RS)
IBU: 65
Teor alcoólico: 6%
Cor: Amarelo turva

Em 2017 a cerveja ganhou a premiação de melhor IPA do Brasil no concurso de Blumenau. A cerveja é uma surra de lúpulos. Quando servida no copo apresenta cor amarelo turva. Sua espuma é branca cremosa de boa formação e duração, que quando você vai bebendo deixa aquela renda maravilhosa no copo.

Aroma cítrico incrível. O sabor é equilibrado acompanhado o aroma com malte e frutas cítricas! No primeiro gole vem logo o soco da surra de lúpulos amados.

Zer09 IPA

@cerveja09 (RJ)
IBU: 56
Teor alcoólico: 7%
Cor: Acobreada

Quando servida no half pint apresentou coloração acobreada com espuma de boa formação e estabilidade. No aroma notas marcantes frutadas cítricas te convidam pro primeiro gole.

No sabor a supresa de uma interessante base maltada e na sequência culpa da grande carga de lúpulos sobres cítricos frutados com presença de maracujá e laranja.

E o nosso querido amargor? Ele está aqui, potente, presente e ao mesmo tempo equilibrado. Achei a cerveja redonda que te deixa com a maravilhosa sensação de esperar pelo próximo gole. 

Silibrina IPA

@cervejaduvalia (PE)
IBU: 64
Teor alcoólico: 6,8%
Cor: âmbar

A Cervejaria Duvália é pioneira no ramo das cervejas artesanais em Olinda no Estado de Pernambuco. A Silibrina é uma american IPA que usou na sua receita blends de maltes e massivas doses dos lúpulo Citra, Centennial, Chinook e além de dryhop de Equinox.

O que isso tudo quer dizer?

Surra de lúpulos desde o primeiro gole até o final da cerveja. Quando servida no copo apresentou coloração âmbar com espuma de boa formação e estabilidade. No aroma cítrico e herbal presentes e inconfundíveis. No sabor amargor intenso e equilibrado, notas herbais, cítricas e um quê picante. Uma cerveja poderosa e refrescante.

Nível 3

Imperial Ipa/Double IPA

Considerada a versão mais potente das cervejas IPAs, a double IPA traz um amargor ainda mais acentuado do que a versão tradicional. Também dá para saber que seu seu aroma, sabor e gosto são mais fortes de intensos.

Realmente são cervejas para as pessoas apaixonadas pelo estilo IPA.

double ipa nacional

Capivara Double IPA

@cervejablumenau (SC)
IBU: 65
Teor alcoólico: 8,2%
Cor: Âmbar

Com essa não tem erro: aroma, sabor, amargor, coloração perfeitos!

Cerveja de cor âmbar escuro, bem turva, espuma branca de boa formação e boa duração, aroma intenso de lúpulos cítricos, maracujá e casca de laranja, malte caramelo, corpo médio e boa carbonatação. No sabor malte caramelo de bom corpo faz a cama para os lúpulos cítricos e frutados percebidos no aroma.

O amargor é bem presente e na medida certa. 

Double IPA Melissa Cole + Laura Brait

IBU: 90
Teor alcoólico: 8%
Cor: Âmbar

Essa Double IPA — edição especial em comemoração ao Festival de Cerveja de Porto Alegre — é colaborativa com produção realizada por todas as mulheres da @imigracao .

A receita da cerveja foi desenvolvida pela sommeliere internacional Melissa Cole e a cervejeira da Imigração Laura Brait. Quando servida na taça apresentou coloração âmbar com espuma cremosa de ótima formação e estabilidade.

Aroma confirmou a presença desde a abertura a garrafa, cítrico e frutado. No sabor excelente amargor cítrico com um quê picante. Uma cerveja forte, lupulada, mas ao mesmo tempo bastante equilibrada.

Big Boss

@cervejariainvicta – Ribeirão Preto (SP)
IBU: 115
Teor alcoólico: 8%
Cor: Cobre turva

Pra encerrar bem, escolhemos uma cerveja poderosa não apenas nas promessas que o nome traz, mas em toda entrega que ela proporciona de sabor, aroma, IBU e teor alcoólico.

A Big Boss é produzida pela Cervejaria Invicta, foi fundada em 2011, e segue se desafiando e fazendo cervejas cada vez melhores.
Quando servida no pint apresentou coloração cobre com espuma cremosa branca de ótima formação e duração. No aroma forte pancada de cítricos e frutados.

No sabor o começo traz adocicado, muitíssimo bem vindo, culpa dos maltes, na sequência sabores cítricos fortes, que levam a entender a surra de lúpulos que essa cerveja significa.

Espero que tenha gostados das dicas que a Ludymila trouxe para o nosso blog e sinta-se a vontade para dar suas recomendações por meio dos comentários.

Saúde!

 

Sobre o Autor

Carlos Lara

Marketeiro e Sommelier de Cerveja. Criei a minha paixão pela cerveja há um tempo, principalmente vendo jogos de futebol e hoje escrevo conteúdos sobre diversos assuntos nas horas vagas.

2 Comentários

Comentar