Com o mercado de cervejas crescendo no Brasil, palavras como “lúpulo”, “encorpada” e “frutada” estão cada vez mais na boca das pessoas. Porém, nem sempre se sabe o que esperar de cada estilo de cerveja e isso acaba gerando decepções e surpresas.

Claro, aqui também tem informações para você tirar aquela onda com seus amigos e passar a cultura cervejeira adiante.

Este é o primeiro capítulo desta série, e para começar nada melhor do que o estilo que faz a cabeça dos lupulomaníacos e é cada vez mais cultuado no Brasil. Com vocês, tudo que vocês precisa saber sobre IPA.

O que é IPA?

IPA é a sigla para India Pale Ale.  A história, ou lenda, é que os ingleses precisavam de cervejas com mais lúpulo e álcool para que ela aguentasse viagens mais longas, pois o lúpulo é um conservante natural e as viagens da época iam para a Índia.

Podemos dizer que essa história é bem controversa, há quem defenda mas também há quem considere uma piada.

Fato é que o estilo surgiu na Inglaterra, como uma versão mais potente e amarga do que as pale ales e ele se tornou um coadjuvante até o renascimento da americana. Com novos tipos de lúpulo locais e com a atitude de levar as cervejas ao extremo, as IPAs se tornaram a marca do movimento de cervejas artesanais nos EUA.

Muito amargas, extremamente aromáticas e ainda assim refrescantes e fáceis de beber, essas cervejas fazem um ótimo contraponto contra a grande indústria, que aposta em bebidas neutras, extremamente leves, de cor estupidamente clara e com quase nada de amargor. Então, a IPA foi o chute na porta das cervejas “claras e sem graça”!

O que esperar de uma cerveja IPA?

Lúpulo, é claro!

Precisa de mais informação? Ok, então vamos lá… é uma cerveja que tem esta linda e amada flor como destaque.

Então, uma IPA deve ter um amargor marcante, com um equilíbrio puxando mais para o amargo mesmo, não se assuste. O corpo não pode ser muito alto e os sabores e aromas de caramelo, principalmente nas versões americanas, devem ser bem discretos. Mais que amargor, o lúpulo aqui deve trazer uma explosão de aromas nos copo e os mais encontrados são os cítricos, que podem lembrar: maracujá, laranja, manga, grapefruit, entre outras frutas.

Também encontramos muitas notas florais e resinosas, entre outras, mas tudo vai depender de como e quanto o cervejeiro vai usar na sua receita. Existem dezenas de espécies de lúpulo, e a combinação deles, ou mesmo utilização de um só, o chamado single hop, vai determinar a característica da cerveja.

A cor de uma IPA deve ser de dourado a acobreado. O teor alcoólico, tradicionalmente, vai de 5,5 a 7,5%.

Tipos de cerveja IPA

O estilo de cerveja IPA é muito replicado ao redor do mundo, o que rendeu variações famosas e bem populares, contabilizando ao todo cerca de 8 sub-tipos desse estilo, que contaremos um pouco sobre cada um logo abaixo.

American IPA

Se trata da versão mais popular da cerveja, mas podemos te dizer que ela também é subdividida em algumas ocasiões, aqui no Brasil não ouvimos muito falar sobre isso, já nos Estados Unidos costuma-se ouvir que a American IPA se divide entre duas categorias: East Coast e West Coast (inventada na Califórnia).

Duas características marcantes são o amargor que ela apresenta e também o aroma intenso que vem dos lúpulos americanos.

cervejas american ipa

  • Recomendações: Dama Bier IPA, Green Cow IPA e Baden Baden American IPA

English IPA

Esta é a forma como os ingleses fazem, a mais antiga e também a original do estilo. Como citamos logo no início, há boatos em que foi feita por ingleses enquanto viajavam para a índia.

Tem uma característica de malte mais acentuado que a versão americana e um aroma de lúpulo mais discreto e com outro perfil aromático, a cerveja dos ingleses possui menos lúpulo mas se mantém com um bom equilíbrio entre o malte e o amargor apresentado pelo lúpulo. Sendo mais balanceada que os outros estilos.

cervejas english ipa

  • Recomendações: Dama Bier ESB, Backer Pale Ale e Krug Bier Sarcasmo

Imperial IPA

Também chamada de Double IPA ou Double Pale Ale, é a versão mais potente da IPA, portanto se você não é lá fã do estilo, é melhor se afastar. Seu amargor é ainda mais acentuado, com doses exageradas de lúpulo e teor alcoólico elevado, realmente recomendado para quem quer algo bem extremo.

Curiosamente o seu teor alcoólico pode chegar em altos valores como 9%, 10% ou até 13%, um número que nós não estamos muito acostumados no Brasil, não é? E também por precisar equilibrar o malte com uma alta quantidade de lúpulo, a sua cor é um pouco mais escura do que uma IPA “normal”.

cervejas imperial ipa

  • Recomendações: Eviltwin Brewing  Molotov Coktail, Roleta Russa Imperial IPA e Baden Baden Perigosa

Session IPA

Ao contrário da Imperial, a Session IPA aposta em baixo teor alcoólico sem perder as características lupuladas , são cervejas desenhadas para serem bebidas em maior quantidade e seu teor alcoólico beira os 5%.

Uma característica é que são feitas para obter o máximo de aroma com o mínimo de amargor no processo, por isso dizem que ela foi feita para ser tomada em uma quantidade considerável e não ficar tão bêbado como se ficaria tomando qualquer outro tipo de IPA.

cervejas session ipa

  • Recomendações: Session Citrus, Colorado Eugênia e Funk IPA

Belgian IPA

Se caracteriza por ser uma cerveja híbrida, criada por americanos que utilizaram parte do padrão belga na produção da cerveja. É um estilo teoricamente novo se comparado aos outros e tem sua base nos estilos belgas (pois foi criada com a utilização da levedura belga) mas com mais amargor e aroma, utilizando muitas vezes até lúpulos americanos, que não aparecem nas receitas tradicionais belgas – curioso, não?

Sua coloração é variada, podendo ser mais clara, tendendo para o dourado ou até cobre-claro, e o sabor predominante é caracterizado pelas leveduras belgas.

cervejas belgian ipas

  • Recomendações: Les 4 Surfeurs de L’Apocalypso, Delirium Argentum, Cerveja BH Models e Leuven Belgan IPA Dragon.

Black IPA

Também conhecida com India Black Ale são IPAs de características escuras com o seu malte tostado, dando uma característica de coloração que poucas cervejas do estilo têm.

Geralmente notas que remetem a chocolate, café, caramelo ou frutas crítricas podem aparecer na cerveja, mas se engana que acha que irá encontrar menos amargor nela por isso.

cervejas black ipa

  • Recomendações: Hi5, Eviltwin Female Fatale Noir e Invicta Black Cat

Red IPA

Menos comum no mercado brasileiro, a Red IPA apresenta características únicas, pois além de ter a coloração rubi são utilizados maltes de uma American Lamber Ale que dão o amargor conhecido de uma IPA mas também notas de caramelo e outros elementos que a deixam como uma “cerveja seca”.

cervejas red ipa

  • Recomendações: Shipyard Red IPA e Hop Head Had

White IPA

Pode ser encontrado também pelo nome de wit IPA. Esse último estilo se caracteriza por ter a base de uma witbier  e com a devida adição de lúpulo que é característica das cervejas IPAs. São cervejas mais claras são notados elementos como laranja e coentro no aroma, deixando o lúpulo pouco reconhecível. Seu teor alcoólico varia entre 5,5% – 7%.

Foi reconhecida pela guia de estilos 2015 da Beer Judge Certification Program (BJCP), por isso se trata de um estilo muito recente no mundo das cervejas e ainda com poucos rótulos à disposição.

cervejas white ipa

  • Recomendações: Sierra Nevada Snow White IPA, Dormount White IPA e Gobe Brew Hop Paradise

Podemos perceber que com o passar do tempo a cerveja IPA se tornou um adjetivo para uma cerveja com amargor marcante e muito aroma e assim foram surgindo várias variações de seu tipo, tornando um dos estilos mais consumidos do mundo.

Dicionário dos lupulomaníacos

Para degustar e entender melhor desse estilo de cerveja, é importante ter alguns conceitos bem claros:

  • Lúpulo: flor desta planta mágica, que vai dar amargor e aroma para estas cervejas.
  • IBU: é a unidade de amargor de uma cerveja. Em linhas gerais, quanto mais alto, mais amargor a cerveja carrega.
  • Simcoe, Citra, Amarillo, Cascade, Centennial, Columbus: esses são alguns dos lúpulos americanos mais famosos e usados nas cervejas IPAs e cada um dá uma tipo de aroma próprio.
  • Dry Hopping: é a adição de lúpulo na fase de maturação ou fermentação da cerveja, acrescentando mais aroma e frescor à cerveja, sem aumentar o amargor – uma técnica muito usada para este estilo.
Este é lúpulo, o protagonista de uma verdadeira IPA

Esta é a flor do lúpulo, o grande protagonista de uma verdadeira IPA


Definições erradas do estilo IPA

“Eca, muito amarga” – se o amargor te incomoda muito, talvez você ainda não esteja preparado(a) para ela. portanto… pede para sair! E  não adianta ir lá e dar nota baixa no Untappd ou no Brejas por que achou amarga demais, viu? Agora você já sabe que isso não é defeito.

“Tem fruta, né?” – os aromas das IPAs vem do lúpulo, e parecem fruta mesmo. Mas não é! A não ser, claro, exceções que levam frutas ou outros aditivos, mas neste caso, tecnicamente, estão fora do estilo IPA pelos guias.

“Bem encorpada!” – uma IPA fiel ao estilo não é encorpada, é amarga e tem um frescor de lúpulo intenso pois essa potência de sabores e aromas não significa corpo, mas representa amor líquido.

Cervejarias nacionais que produzem cervejas IPA

Exemplos de cervejas IPA importadas

  • Punk IPA;
  • Anderson Valley IPA;
  • West Coast IPA;
  • Yellow Snow IPA;
  • Jack Hammer;
  • Centennial IPA;
  • La Chouffe Houblon.

Gostou do nosso guia sobre o estilo IPA? Assine nossa newsletter e receba novos conteúdos sobre o universo da cerveja diretamente na sua caixa de entrada 😉