Beber e Comer

Cerveja Pilsen: o que é e seus principais rótulos

cerveja pilsen
Escrito por Carlos Lara
SEGUIR NO INSTAGRAMPowered by Rock Convert

Todos nós que consumimos cervejas nacionais de grandes cervejarias já vimos em seus rótulos escrito: cerveja Pilsen (ou Pilsner)

No entanto, você tem noção do que significa esse termo?

Parece uma pergunta bem simples para alguns apaixonados por cerveja, mas existem diversas pessoas que não sabem a origem e nem mesmo o que é a cerveja Pilsner.

Em razão disso, viemos aqui esclarecer as principais dúvidas que você tiver sobre essa bebida translúcida e de sabor refrescante.

História da cerveja Pilsen

A história da cerveja Pilsen tem início em uma pequena cidade da Boêmia, atualmente República Tcheca, chamada de Plzeñ (em alemão significa Pilsen), que, assim como diversas outras cidades, produzia cerveja desde o século XIV.

Contudo, no final de 1830, a cerveja da região apresentava baixa qualidade e curta vida útil. A situação estava tão crítica que mais de 36 mil barris de cerveja estavam sendo jogados nas valas da cidade pelos mestres cervejeiros (um pecado, não é?).

Dentro desse cenário, surgiu então Josef Groll, um cervejeiro renomado, que foi contratado pela cidade de Plzeñ para solucionar o problema.

Isso porque, ele já dominava técnicas de maltagem e fermentação a frio. Com esse conhecimento prévio, ele acrescentou uma espécie de lúpulo local, chamado de Saaz, com a água da região e produziu um novo tipo de cerveja: refrescante, dourada e carbonatada.

A essa cerveja foi dado o nome de Pilsner, ou Pilsen, e ainda hoje ela é produzida pela Pilsner Urquell, que significa: cerveja original de Pilsner.

Desde então, a cerveja Pilsen é um grande sucesso e simboliza a maior parte da cerveja consumida no mundo.

O que é a cerveja Pilsen?

Muitas pessoas não sabem, mas uma grande parcela das cervejas que são vendidas como Pilsen na verdade não são.

Quase todas as marcas famosas nacionais, falando tecnicamente, pertencem a outro grupo de cerveja, as chamadas de Light Lager.

À vista disso, é comum mesmo que alguns cervejeiros confundam as duas (Pilsen e Lager) e a diferença entre ambas você vai encontrar no próximo tópico deste artigo (calma lá).

Logo, também é comum que as pessoas não saibam o que é a cerveja Pilsen de verdade.

Então, é importante que você compreenda que a cerveja Pilsner é aquela de origem tcheca, como falamos acima.

Elas são douradas, translúcidas, leves, duradouras e possuem uma espuma cremosa. Inclusive, essa cerveja é mais consumida em países como Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Bélgica e até mesmo o Brasil.

O motivo? O líquido é claro, leve, refrescante, límpido e ainda é fácil de ser encontrada, com preço mais acessível que outros estilos.

Além disso, é possível beber muito, devido sua alta drinkability (um termo inglês no qual se refere o tanto que é bebível a cerveja, ou seja maior drinkability mais fácil é de beber grandes quantidades da cerveja)

Estilos da cerveja Pilsen

Vale ressaltar que, assim como acontece em outros estilos de cerveja, com o passar do tempo a receita original da cerveja Pilsen sofreu algumas mudanças e hoje existem 3 divisões, que são reconhecidas pela BJCP, e iremos falar um pouco delas abaixo.

Bohemia Pilsner

A Bohemia Pilsner é o estilo original da Pilsen, originária da região Plzeñ — um dos locais mais renomados na produção de cerveja em todo mundo.

Essa é uma cerveja clara, de fermentação baixa, com coloração amarelo/dourado e refrescante, tornando-se assim uma das mais pedidas entre todas as outras.

Sua espuma é mais densa, duradoura e cremosa, fazendo com o amargor desapareça rapidamente.

German Pilsner

A German Pilsner, considerada irmã da original Bohemia Pilsner, é originária da Alemanha no começo de 1870 e tornou-se bastante popular depois da Segunda Guerra Mundial, pois as escolas de cerveja alemãs deram ênfase em técnicas mais modernas.

Essa é uma cerveja mais amarga, de cor dourada, corpo leve e bastante refrescante.

Classic American Pilsner

A Classic American Pilsner é uma versão americana da Bohemia Pilsner, que começou a ser feita nos Estados Unidos pelos imigrantes com leveduras e ingredientes originais da América.

Essa é uma cerveja mais clara e brilhante, além de possuir um amargor mais leve e seco.

Diferença entre Pilsen e Lager

Sempre fica aquela dúvida sobre qual estilo enquadrar as grandes nacionais e por isso temos uma tabela que é bem educativa neste sentido.

Onde está adjunto, leia-se: arroz, milho e outras fontes baratas de carboidratos. Outro grande diferencial é a coloração da cerveja, já que uma pilsen deve ser dourada.

diferença pilsen e lager

Sinta-se a vontade para enviá-la para os amigos pouco iniciados nas cervejas artesanais.

De maneira técnica, podemos dizer que nenhuma das cervejas produzidas nas cervejarias nacionais são Pilsen, grande parte delas pertencem ao grupo denominado de American Lagers ou ainda American Light lager.

Em contrapartida, a cerveja Pilsen trata de uma cerveja “Pale Lager”.

Para compreender a diferença entre ambas é necessário conhecer as principais famílias de cerveja que são Ale, Lager e Lambic:

Ale: são cervejas de alta fermentação, com sabores mais complexos e encorpadas;
Lager: são cervejas de baixa fermentação, mais leves e com menor teor alcoólico que a Ale;
Lambic: são cervejas de fermentação espontânea, onde é utilizado leveduras e outros microrganismos na sua fermentação.

No grupo da Lager estão a cerveja Pilsen e a American Lagers, porém elas possuem diferenças marcantes, como, por exemplo, o nível de amargor e os ingredientes utilizados na fabricação das mesmas.

Para a bebida ser considerada um Pilsen verdadeira ela precisa ser produzida com malte de cevada; sem a presença de grãos não maltados, como milho, aveia, arroz, etc.

Isso não acontece com as cervejas Devassa, Skol, Brahma e outras que utilizam na sua produção ingredientes como milho e arroz.

Na verdade, essas marcas atendem apenas uma parte do que seria uma Pilsen, o que causa certa confusão na cabeça dos cervejeiros é que muitas cervejas são vendidas por aí como Pilsen.

No entanto, agora você entende bem a diferença e sabe que para tomar um Pilsen de verdade é preciso procurar por marcas que sejam puro malte.

Característica da cerveja Pilsen

Na sua produção são utilizados apenas 4 ingredientes: água, lúpulo, levedura e malte de cevada, possuindo assim 25 a 45 unidades de amargor.

Dentre as suas características podemos ressaltar que ela possui sabor seco, com o lúpulo suave e o amargor considerado baixo ou médio.

O equilíbrio pode mudar de levemente maltosa até levemente amarga, porém é muito próxima do centro.

A sensação na boca ao beber a cerveja Pilsen é de uma leve cremosidade e com carbonatação moderada.

O ideal é consumir essa bebida ainda jovem e entre 4 a 7 graus, pois quando a cerveja é muito gelada fica difícil apreciar as propriedades da mesma. Além disso, a cerveja Pilsner faz uma boa harmonização com frutos do mar, saladas, embutidos condimentados e quiches.

Procure evitar beber essa cerveja com alimentos mais forte ou muito temperados, já que eles quebram o sabor da Pilsen.

As cervejas comerciais são pilsen ou lager, afinal?

Hoje falaremos sobre uma dúvida muito comum a respeito das cervejas pilsen nacionais e como elas são classificadas. Podemos logo ir dizendo que ao pé da letra, uma Skol, Itaipava ou Kaiser da vida não estão na categoria pilsen, mas seria enquadrada como uma american lager, ou ainda american light lager

Uma cerveja pilsen deve ser feita quase na sua totalidade com malte pilsen e ser feita exclusivamente com malte de cevada. Ela tem uma certa dose de amargor, com leveza e a refrescância. No fim das contas, essas marcas atendem somente a uma parte, que seria de ser leve e refrescar.

Então, enquanto cervejas artesanais pilsen, ou até mesmo outras marcas do mercado como Terezópolis e Heineken, entre outras, são puro malte (ou seja, são 100% malte de cevada), cervejas como Devassa, Brahma, Skol, Bohemia e Nova Schin trazem milho e arroz em sua receitas.

Isso, com a justificativa de que cerveja tem que ser leve e o mais clara possível. Mas quem disse isso? A própria propaganda de massa das cervejarias. Ou seja, ela te convence de que o melhor para você é justamente o que é melhor para ela, e o pior, isso tornou-se uma verdade.

Mas por que eles são tão maus assim? Na verdade, é bom para todo mundo, pois a cerveja quanto mais leve e fraca mais pode ser bebida em grandes quantidade. Ao mesmo tempo, ao colocar milho e arroz na produção para a bebida ficar mais leve, o custo de produção fica menor e o preço final também fica menor.

Então, olha que maravilha: a cerveja pode ser bebida em maior quantidade e por um preço menor. Bom isso, não?

Seria muito fácil dizer simplesmente que não, mas existe um grande público que vai responder que sim, e a verdade é que a melhor resposta para eles é SIM! Agora, para quem busca qualidade e sabor, um redondo NÃO deve ser dito.

O sabor fica muito prejudicado depois de tanta alteração na forma tradicional de fazer cerveja. Isso sem falar na utilização de extratos e malte e lúpulo ao invés de usar a matéria prima de verdade.

O que é melhor, a lasanha feita com todo cuidado pela vó, pela mãe ou a fabricada “artesanalmente” pela Sadia?

E tem mais uma maldade desta questão má qualidade disfarçada: a história da melhor cerveja ser a mais gelada possível. Ela precisa ser muito gelada porque seu gosto é ruim, tem muitas imperfeições e as baixas temperaturas fazem com que estes sabores não sejam percebidos.

Façam um experiência, provem uma Skol quente e uma Wälls Pilsen quente. A diferença entre as duas vai acentuar ainda mais.

5 cervejas que Pilsen você deve experimentar

rótulos de cervejas pilsen

1. Pilsner Urquell

A Pilsner Urquell é a referência no estilo, como foi dito acima, a cerveja que deu o nome ao estilo, que continua sendo produzido desde a criação até os dias de hoje. Possui 4,4% de teor alcoólico, sendo a legítima Bohemia Pilsener !

2. Bitburger

Cerveja alemã, tida por muitos como a melhor German Pilsner do mundo. Cerveja com alta drinkability, uma típica cerveja alemã

3. Brooklyn Pilsner

A Brooklyn Pilsner é uma cerveja do estilo German Pilsner, produzida pela Brooklyn Brewery, de cor dourada bem intensa, espuma de baixa/média formação com 5,5% de teor alcoólico, com sabor equilibrado e aroma presente de lúpulo faz com que seja uma boa cerveja para apreciar e se refrescar.

4. Belorizontina

Cerveja criada para homenagear os 120 anos de Belo Horizonte, se diferencia pelo aroma de presente de lúpulo, coloração amarelo claro, translúcida, de espuma branca, farta e persistente, baixo amargor e excelente drinkability, que a torna especial.

O seu preço também é um atrativo para quem busca economia, 600ml não saem mais do que 7 reais.

5. Cauim

Cerveja criada pela Colorado se torna uma pilsen diferente pela adição de mandioca, mas que se mantém quase que imperceptível no paladar. Cerveja com aroma floral e espuma densa se torna uma boa pedida para se refrescar.

Resumo da história

Para se tomar uma cerveja Pilsen de verdade, procure marcas que sejam puro malte. Já é um grande começo. Não se iluda com mulheres maravilhosas e cervejas estupidamente geladas e transparentes. Cerveja pilsen não é amarela, ela deve ser ouro.

Olhe no rótulo e tenha receio quando ver nos ingredientes a pérola: “cereais não-malteados”. Está lá, basta você procurar, não é teoria da conspiração.

A dica final é: experimente trocar quantidade e baixo preço por qualidade. Ouse, compre uma Eisenbanh, Baden Baden, Bamberg, Wals. Prove uma pilsen tcheca, como Urquell, depois uma alemã.

Procure encontrar o sabor, e você vai achar!

Quer aprender mais sobre os tipos de cervejas? Confira tudo aqui.

 

Sobre o Autor

Carlos Lara

Marketeiro e Sommelier de Cerveja. Criei a minha paixão pela cerveja há um tempo, principalmente vendo jogos de futebol e hoje escrevo conteúdos sobre diversos assuntos nas horas vagas.

31 Comentários

  • É a sintese da verdade, porem, a verdade estupidamente gelada ainda tem muita força.
    E a questão do preço é um muro bem alto, mas continuamos na estrada, SALVE O MOVIMENTO CERVEJEIRO NACIONAL!!!

  • Eu ainda acho que as grandes indústrias usam repolho. Porque quando deixo um resto da cerveja que produzo no fundo de um copo de uma noite até uma manhã, a minha evapora e fica um cheirinho de malte e açúcar, já essas de comercialzonas tem cheiro de cove azeda ou nem cheiro tem, o que é pior, já que a princípio não são coisas sintéticas e deveriam se transformar com o tempo.

    • Nunca tive duvidas disso, só até agora ninguem me provou ao contrario, então continuo acreditando que boa par daquele gosto horivel é repolho e cachaça!

    • Nunca tive duvidas disso, só até agora ninguem me provou ao contrario, então continuo acreditando que boa par daquele gosto horivel é repolho e cachaça!!

  • Isto é verdade, Fernando. Boas cervejas passam bem a noite… Já estas cervejas parece que apodrecem depois de quentes.

  • Sou do Rio, e hoje moro em Curitiba e comecei a produzir cerveja. Acho que o apelo da cerveja gelaaaada é muito grande em lugares como o Rio. Depois de um dia quente, muito quente, sentar num boteco e abrir aquela garrafa mofada é algo fenomenal. Mas desde que vim para Curitiba, percebi que não é bem assim. Gosto muito da Heineken, justamente por ser uma cerveja que pode ser bebida não tão gelada, e depois de uma noite no copo, não fica com esse cheiro de estragado. Minha primeira cerveja foi uma pale ale clara, que na minha opinião de pai coruja, poderia ser bebida na mesma quantidade de uma falsa pilsen dessas de mercado, tão refrescante quanto. Agora fica a pergunta: por que só se produz isso? por que não temos uma Ale comercial?

    • Concordo com vc Léo, pois quando vc consome essas cervejas que tem grande propagandas na mídia, vc não acorda bem no dia seguinte, por esse e outros motivos eu adoro consumir a Cerveja Original. Essa é note 1000!

      • Ainda fico observando esse como de cerveja de litrão qui na minha região. Uma verdadeira porcaria, Esse tipo de cerveja faz mau até a saúde.

  • Adoro cerveja e até o ano passado achava Antártica uma cerveja muito boa, aí conhecí a BACKER, fabricada em BH MG. Adorei, mas ainda não era uma “brastemp”. Resolví fabricar minha própria cerveja artesanal, mesmo sem nehuma experiência. Na primeira leva que fiz de RED Ale, percebí que até então eu estava tomando uma “coisa” de milho que nem pode ser chamada de cerveja ( skol, brahma, etc…incluindo bohemia, e algumas ditas premium.). Não sou chato, mas depois que bebí minha própria cerveja as ambev da vida não me descem mais…Agora estou com um Chopp claro Ale já nas garrafas,esperando para ser degustado.

  • Realmente,dentre as comerciais, facilmente encontraveis, eu bebia qualquer uma, pra mim bem gelada era tudo igual, depois que experimentei a Heineken eu realmente reconheci uma cerveja verdadeira, minha resposta era que a Heineken era Lager e as demais Pilsen, procurando, descobri que Pilsen nada mais e, do que uma variante da Lager, ou seja nao temos cerveja Pilsen coisa nenhuma, o que temos e “repolho” fermentado!!!

  • Concordo com quase tudo. Nunca gostei de “qualquer” cerveja. Sempre tentei ser um pouco mais criterioso, mas não tinha conhecimento. A Heineken realmente parece ser um divisor de águas pra todo mundo. Sobre a questão do repolho, falando sério: me parece lenda, embora faça sentido se analisarmos o cheiro de podre do dia seguinte. Mas será que repolho pode ser fonte de amido pra fazer cerveja? E se for, vai virar alcool e CO2, ou metano e enxofre (fazendo um cerveja com cheiro de peido e gosto de chorume (como a Kaiser, por exemplo)?

  • o problema e que a mente de muitos e influenciada por midia…conheço muita gente que prefere uma skol aguada que uma heineken!!!

  • Como diz Samuel (Bodebrown): Viva La Revolucion!! É a substituição das SEMA (Suco Etílico de Milho ou Arroz)por cervejas verdadeiramente maltadas e lupuladas, ou seja, cervejas!!

  • Boa Noite,

    Acredito que ainda haja um ponto a esclarecer; O gosto do brasileiro.

    Como característica, a maioria ou massa possui maior apreço pelo sabor doce, leve e suave. Totalmente diferente de apreciadores, seja de cerveja, vinho ou qualquer outra bebida.Conhecedores procuram personalidade!

    Segundo alguns especialistas que conversei a respeito: Sommelier´s, enólogos e mestres cervejeiros.

    ” Pessoas simples e mais humildes assim como também os não conhecedores, tendem a gostar de sabores doces”.

    Um sommelier usou até a seguinte frase:

    Pobre gosta de vinho doce. (Não foi maldade por que eu conheço o profissional e ele vem de família humilde e a colocação pra mim foi bem clara;A massa gosta de produtos de baixa qualidade por N questões, seja imposição, falta de apreço pela qualidade, custo final, imagem, influencia ou cultura mesmo.

    Para pensar e debater

    abraços

  • estou começando a produzir minha propria cerveja estou fazendo varios experimentos para ver se chego a uma que adore, quero poder comercializar mais estou estudando para isso, se alguem tiver algumas informaçoes ou quera uma parceria entre em contato comigo ou me procure no faceebok anderson vinharski e deixe uma mensagem

  • Acho que o cereal não malteado não chega ser o grande vilão, e sim o CARBOIDRATO!!! esse sim faz com que a qualidade caia, pois ao analisar uma Witbier 50% dela é cereal não malteado. Para reiterar, adjunto só é bom quando tem finalidade, seja ele arroz, milho, açúcar e etc.

  • Concordo com quase tudo.
    Mas vai demorar muito ainda alguem dar uma festa so com Heineken ou Artesanal. ( com certeza , pelos, ainda altos preços ).
    E digo mais, mais da metade dos ditos, amantes das artesais, ainda se asbaldam em festas, com as comerciais de milho.

    Imaginem uma festa de 22:00 as 04:00, neguim so tomando Artesanal?
    ( COMPRE UMA PETROLEUM E GANHE UM VALE REBOQUE )

    Sei que a discuçao aqui é a qualidade, mas quase todo comerciante que vende coca-cola, nao sobrevive sem o PICOLINO, MARACANÂ, REPAQUE e MIRINDA.

    A verdade é que sempre existira o produto para se degustar, e o produto para se consumir.

    I