A primeira cerveja caseira feita no Beer Jack se manifesta no início da fermentação e dá um ‘high five’ para os cervejeiros. O milagre aconteceu em um dos cômodos do bar e chamou atenção dos funcionários e visitantes, que rapidamente entenderam a mensagem: era assim que ela queria ser chamada. Raro caso de auto-batismo, nasceu assim a High Five Black IPA. A foto, impressionante, circula pela internet com enorme rapidez e já causou comoção em diversos cervejeiros, como Leonardo Botto e Eduarda Dardeau entre outros.

Mão sobre o galão pode revelar a alma do levedo cervejeiro, dizem especialistas em paranormalidade.

Um dos funcionários da casa, Gustavo Guerreiro, o responsável pela foto e um dos que logo entenderam a mensagem dos deuses cervejeiros, se espantou com a velocidade da notícia: “não sabia que a foto ia circular tanto. Viva High Five Black IPA!” Outros viram o fenômeno de maneira diferente, como o blogueiro Leonardo Russo, do Cervezando. “A cerveja mais otimista do mercado”, afirmou ele. A High Five Black IPA será uma cerveja com leve torrado e amargor notado. Mas o destaque será o marcante aroma de lúpulo Simcoe.

 

A reação sobre o acontecimento, que já desperta a curiosidade de especialistas em paranormalidade de todo o mundo, é grande e muitos tentam tirar proveito do acontecimento. É o caso do cervejeiro caseiro e blogueiro Nicholas Bittencourt, que acredita ser o criador do efeito mágico sobre a cerveja mais camarada de todos os tempos. Ele colocou no seu Twitter a seguinte mensagem:  “quem fui o espírito de porco que sugeriu amarrar a luva assim?” Mas sabemos que a verdade não é bem essa e os deuses cervejeiros mostraram sua força nesta cerveja produzida e idealizada por Bernardo Couto (Homini lúpulo) e Salo Maldonado (Beer Jack). A brassagem contou com a participação de diversas personalidades da web  e cervejeiros, como representantes do Circuito de Botecos, Gole de Cerveja, Taberna do Mamute, além de Bernardo Izan e do Diego Baião, do Boteco Colarinho.

 

A fervura da Black IPA, horas antes do fenômeno se manifestar misteriosamente.

Atônitos, os criadores ainda tentam compreender a dimensão deste acontecimento. “Não sabemos onde pode parar e quais são os limites desta manifestação. Trabalhamos com a matéria viva, o fermento, mas não imaginávamos que pudessem ir tão longe. Minha vista nunca viu algo tão fantástico”, maravilhou-se Bernardo.

 

Em meio à dúvidas e suspense, alguns tentam dar explicações para o evento. Para a tripulante da náu Beer Jack, Alline Katyusa, a experiência foi impactante e mudou sua concepção sobre espiritualidade. “Eu acho que é um sinal dos deuses da cerveja. Um sinal de que vai sair uma cerveja mega uber blaster sensacional. Enquanto aguardo, sigo venerando a caixa de luvas descartáveis”. Para Eduardo Filho, a explicação é outra: “A cerveja está de mãos abertas pras Saccharomyces”.

 

Já a blogueira, do Circuito de Botecos, Carla Souza tem uma explicação que pode chocar até mesmo os mais céticos sobre assunto. Ela acredita na volta do espírito dos antepassados do Beer Jack: “achei ótimo que o tataravô do Capitão Jack apareceu pra deixar bem claro de quem foi a mão principal nessa receita. O Bernardo e o Salo estavam querendo o crédito todo pra eles!”

 

Para ver este incrível fenômeno ainda sem explicação e fazer um ‘high five’ com a cerveja, basta ir ao Beer Jack durante esta semana e solicitar aos atendentes locais. Correm boatos de que cada ‘high five’ efetuado será premiado com um desconto especial, não deixe de aproveitar. Uma horda de pseudo-paranormais já está desembarcando na cidade rumo a Botafogo para desvendar o mistério mais impressionante desde a última santa que chorou lágrimas de sangue. A High Five IPA está em processo de fermentação e deve estar pronta em cerca de um mês, mas é preciso se apressar para ver tudo isto com os próprios olhos.